Foi assim

La Frida convidou. Eu desmaiei. La Frida confirmou. Eu hesitei. La Frida, taurinamente, insistiu. Eu, librianamente, tergiversei. Mas era irresistível celebrar um encontro tecido com fios de acaso e sincronia. Fomos para o mundo nos encontrar, no emaranhado da grande rede — logo nós, ligadas por um túnel-artéria dessa cidade apaixonante. La Frida seduziu. Eu aceitei. E com cores, selei nosso compromisso, que ela muito bem resumiu assim: ”…de alegria em alegria a gente acaba fazendo uma felicidade bem grandona.”

Helena Costa

%d bloggers like this: