Ironia do destino

O endereço da minha analista: rua de tal, número 22.

|-| Monix |-|

Anúncios

Moderna?

Passei a manhã resolvendo pepinos do carro e cheguei no trabalho reclamando: “às vezes esse negócio de ser mulher moderna dá um cansaço!”
Aí o colega da mesa em frente me passou esse poemeu do Millôr. Observem o detalhe da data.

Livre Como Todos os Táxis
E no final, a verdade, irmão,
É que as mulheres,
A cada dia que passa
Mais e mais estão
Presas à libertação.
08.01.1949

|-| Monix |-|

Cyber surto

Acontece sempre que estou longe do computador: respondo mentalmente meus e-mails, redijo posts bacanérrimos, comento as aulas da Fal. Isso sem falar que lembro das contas a pagar, telefonemas a dar, tarefas domésticas, listas de compras.
Preciso urgentemente de um japonês (ou finlandês) que invente um decodificador de pensamentos portátil, de preferência com conexão à internet, banda larga, por supuesto.
Em tempo: como você acha que este post nasceu?

|-| Monix |-|

3:30 PM

Amiga Minha


Há pouco mais de um ano eu orbitava pelo ciberespaço, sem gravidade, quando passei pelo Mothern. Gostei, encantei-me até, mas deixei uma mensagem e continuei solta e sozinha nesse mundão novo sem porteira. Foi ela quem fez contato. Foi ela que me trouxe. Foi através dela, daquele primeiro toque, que eu descobri a via-láctea completa. E então tudo ficou ainda maior, mais bonito e solidário.
Foi a melancolia que nos uniu, mas é a alegria que nos alimenta e motiva. A gente ainda não se olhou nos olhos. A gente ainda não se abraçou. Mas ela já está confortavelmente instalada no meu coração. Fique à vontade, Fefê. A casa é sua.
Ah, e tenha aniversário muito, muito feliz.

Helena Costa

3:39 PM

Nobreza Brau

Nobreza Brau

Preta chique, essa preta é bem linda
Essa preta é muito fina
Essa preta é toda a glória do brau
Preta preta, essa preta é correta
Essa preta é mesmo preta
E é democrata social racial
Ela é modal
Tem um gol que ela mesma comprou
Com o dinheiro que juntou
Ensinando português no Central
Salvador, isso é só Salvador
Sua suja Salvador
E ela nunca furou um sinal
Isso é legal
E eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu
E eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu sem ela
Nobreza brau
Preta sã, ela é filha de lansã
Ela é muito cidadã
Ela tem trabalho e tem carnaval
Elegante, ela é muito elegante
Ela é super elegante
Roupa Europa e pixaim Senegal
Transcendental
Liberdade, bairro da Liberdade
Palavra da liberdade
Ela é Neide Candolina total
E a cidade, a baía da cidade
A porcaria da cidade
Tem que reverter o quadro atual
Pra lhe ser igual
E eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu
E eu e eu e eu e eu e eu e eu e eu sem ela
Nobreza brau!

(Homenagem a Laura, com uma pequena ajuda do Caetano Veloso)

2:02 PM

Ela merece

24 Junho, 2004

Ela é corajosa, ousada, não tem medo de mudar.
É uma mãe tão transbordante que precisou dividir sua experiência, e acabou multiplicando amor.
Ela fala pouco, mas quando se manifesta encerra o caso.
Ela escreve bem pacas.
Ela é linda e tem um senso de humor delicioso.
Ela tem o botequim mais bem frequentado e bacana da internet.
Ela é daquelas que olham no olho e dizem o que tem que ser dito.
Ela é daquelas que te dão um sorriso que é um abraço.
É daquelas que prestam a mesma atenção ao que diz uma criança de 3 anos e uma professora do mestrado – se valer a pena, claro.
É daquelas que não é óbvia em nada.
Daquelas capazes de te fazer rir e chorar – e você adora, em ambos os casos.
Ela é daquelas.
Ela é das nossas (graças a Deus!).

Feliz aniversário, Laura.

Las Dos Fridas

2:01 PM

Tudo tem seu preço

Eu não sou profissional de marketing, mas tenho cá minhas opiniões. E umas dúvidas meio malucas, também.
Siceramente, gostaria de entender o que leva o cara de marketing de uma marca popular, de médio porte, a gastar toda sua verba contratando a Juliana Paes, a Camila Pitanga ou a Flávia Alessandra e depois ter que se contentar com um fotógrafo meia-boca que deixa as supostas musas tão pavorosamente irreconhecíveis. Ao ponto de o diretor de arte achar necessário enfiar a assinatura da figura no layout, senão ninguém vai saber quem é.
Mas o que eu não entendo mesmo é o que faz com que Juliana Paes, Camila Pitanga e Flávia Alessandra aceitem passar por um papelão desses.
Ou melhor: eu $ei, $im.

|-| Monix |-|

%d bloggers like this: