Bastidores — ou o post do post

Tivemos dificuldade para escrever o post aí debaixo.

É que uma das Fridas é negra; a outra, não.
Empacamos na frase: “…são os negros que dizem quando e como se sentem ofendidos.”
Para a Helena, a frase estaria na primeira pessoa: “…nós, os negros, dizemos…”
Para a Monix, tinha que ser do jeito que ficou.
Mas a correspondência para negociar a concordância verbal foi tão intensa que decididmos mostrar pra vocês que tudo nessa vida é negociação. Ou: que mesmo pensando exatamente a mesma coisa, não pudemos dizer que concordamos em gênero, número e grau. 🙂
Ah, e que ser tolerante, inclusivo e solidário dá trabalho sim, mas também dá um prazer daqueles…

Helena:
“Continuo achando estranho dizer os negros, como se eu não fosse uma. Mas é ainda mais estranho você escrever como se negra fosse. Mas estranho mesmo é não assinarmos juntas algo no qual estamos totalmente de acordo.”
Monix:
“Como escrever nós os negros e eles os negros ao mesmo tempo??? Ó céussssss. Vou pensar mais um pouco. Deve haver uma solução.”
Helena:
“Acho que não tem outra solução a não ser a terceira do plural. E, a rigor, quando eu digo ‘os negros’ não estou me excluindo, necessariamente. Por outro lado, se vc disser ‘nós negros’ estará se incluindo, necessariamente. Na melhor da hipóteses, a gente transforma este impasse em post…;-)
Frida Preta”

Duas Fridas, again

Anúncios
%d bloggers like this: