A primeira vez

Eu vi Partimpim e chorei de emoção. Há muito um espetáculo não arrancava de mim uma reação tão autêntica e espontânea (tão infantil?), das que você tenta segurar mas não dá conta. E olha que chorar pra mim é auto-estrada sem pedágio, eu deslizo sem preocupação, aviso ou impedimento. Mas eu me surpeendi com o tamanho da emoção que me assolou, logo no início do show. A imagem da Adriana Calcanhoto descendo com aquela máscara e um buquê de balões em cada mão enfeitiçou a minha filha e enterneceu a criança adormecida no sótão do meu coração. Ao som de “Fico assim sem você” as lágrimas reapareceram; mas reparando nelas brotando também na mulher ao meu lado senti aquele conforto que a gente sente quando encontra alguém pra dividir a conta do mico. E desisti de entender de onde vinha aquele choro, que isso não teria ali utilidade alguma. Fiquei ali, emocionada, comovida e feliz de ter levado minha filha no primeiro show da vida dela e ter sido algo tão belo, bem cuidado, aconchegante, divertido e emocionante.
Muito obrigada, Adriana!

Helena Costa

Uma resposta

  1. […] aproximamos, lembro bem, em um post meu falando sobre o show da Adriana Partimpim, em 2005. A música era uma paixão em comum, e Beth […]

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: