Sobre aborto

Uma das coisas que mais me incomoda sobre o aborto é justamente o silêncio sobre o assunto. Porque mexe no róseo porém tirano ”mito da maternidade”; porque somos um um país supostamente católico, e um povo sobejamente reprimido; porque nosso laico estado confunde crime com pecado, entre outras razões, o aborto é um dos maiores tabus da sociedade brasileira.

Tanto assim que mesmo os espontâneos e involuntários são aprisionados no baú dos segredos familiares, do qual só muito rara e rapidamente são libertos, para consolo breve de alguém com dor similar. Quando eu, depois a avisar a meio mundo que estava grávida do primeiro filho, tiver que comunicar que o embrião não se desenvolveu, fiquei muito surpresa. Não com a solidariedade e com o carinho, mas com a enorme quantidade de casos semelhantes ocorridos com pessoas conhecidas – parentes até – sobre os quais nunca se ouviu sequer um suspiro.

Depois de saber desses casos reais e próximos, aquilo que, dito pelo médico, pareceu apenas consolo, fez todo sentido: que isso é absolutamente normal; que cerca de 30% da gestações não chegam a termo (talvez a porcentagem seja ainda maior quando da primeira gravidez); que não traz necessariamente nenhum problema para a gestação seguinte, etc.

Sei que a discussão sobre a legalização do aborto não compreende este aspecto, mas se não podemos falar sequer sobre os abortos acidentais, como poderemos debater outros quaisquer? Ninguém minimamente razoável passa incólume pela experiência de um aborto, seja de que natureza for. Dói pra todo lado, e a cicatriz fica pra sempre. Mas negá-la ou sublimá-la não ajuda quem passou por isso, nem que está por passar, nem quem pode passar um dia. E ninguém pode estar certo de que jamais se envolverá nessa situação – direta ou indiretamente, seja homem ou mulher. Falemos, pois.


Helena Costa

Aborto

28 de setembro é o Dia pela Descriminalização do Aborto na América Latina e Caribe. O mote deste ano é: aborto – a mulher decide, a sociedade respeita, o Estado garante. A discussão, como tinha que ser, está na web:

Diário Vermelho
Nós na Rede sobre Aborto
Dossiê Aborto Inseguro
Ato Público das Católicas pelo Direito de Decidir

-Monix-

2:24 PM

Pessoas,

Ontem não postei cumprindo ordem da Rainha, que decretou feriado oficial no Reino da Opinião Não-solicitada. Não obstante, súditos e visitantes ocasionais estiveram aqui e em diversos recantos do ciberespaço deixando presentes de todos os tipos, tamanhos e formas – posts, recados, comentários, livros… E eu fui muito feliz. Obrigada por cada palavra e vibração positiva endereçada a mim. Chuvas do mesmo bom pra todos vocês.

Helê, versão 3.6

%d bloggers like this: