Sobre o poder e os efeitos do elogio

27 Outubro, 2005

Talvez dois meses seja um exagero, mas que nutre, revitaliza, abastece e renova, ah, disso não há dúvidas. Um elogio sincero e direto – com ou sem intenções outras, esse não é o foco aqui – é capaz de fazer por uma pessoa o que outras coisas igualmente boas e importantes (carinho, atenção, amizade) não fazem. Pode ser minha librianice, ou apenas meus cromossomos XX, mas com um bom elogio ganho o dia e até mais. Sim, poderia ser utilizado pela propaganda de cartão de crédito: um elogio não tem preço.

Há que se observar algumas normas (como tudo nessa vida – agora é o ascendente em virgem falando, câmbio). Em primeiro lugar precisa ser sincero. Jóias podem ser falsas, obras de arte idem – elogios jamais. Até porque são como band-aid depois do banho – simplesmente não colam. É recomendável também que tenham alguma elegância, observando sempre o contexto, a faixa etária da audiência, o propósito (oh, claro, os indecentes e impúblicáveis são igualmente bem-vindos – desde que verdadeiros e ofertados na hora certa). Se ditos olho no olho e em público, pronto, corre pra arquibancada e comemora: você fez tudo certo.

Não é à toa que conquistadores contumazes fazem da observação e do elogio sua estratégia mais usada e eficaz. Você conhece o tipo, aqueles que são profissionais, seduzem até sem perceber – como o escorpião da história do escorpião e do sapo: é da natureza deles. Eles sabem o poder de um elogio sobre a pessoa humana.

Embora esse blogue seja um partidário e divulgador da prática da Gentileza, não é disso que estamos falando aqui. Gentil devemos ser com qualquer ser humano, que todos necessitamos de delicadeza e cuidado, assim somos mais felizes e… humanos. Aqui falamos em reconhecer méritos específicos, qualidades, habilidades ou – por que não? – uma roupa que caiu bem. Então não minta nem invente, apenas pra ser bacana ou supostamente gentil, porque a pessoa saberá. Um elogio, se não for convincente e verossímil, terá sido em vão. E o poder e os feitos do elogio valem, claro, para qualquer tipo, vindo de onde vier: chefa, filho, mãe, conhecido (se bem que, pra mim, esses de validade mais longa são os masculinos, confesso).

Portanto, se você tem dúvidas se a mulher na sua frente está grávida ou gorda, cale-se (lembre-se do post do metrô!). Se a cor da camisa do estagiário não combinou com a calça, esqueça. Mas se você achou que aquele corte de cabelo remoçou o cidadão, ou que o vestido da fulana deixou-a sexy, ou que seu colega de trabalho fez muito bem aquele relatório, diga, por favor! Se puder fazer um elogio, jamais deixe escapar a oportunidade. Pra você pode ser apenas uma constatação do óbvio. Pra quem ouve pode significar um esperado lustre na auto-estima, aquela necessária massagem no ego, o estímulo para uma decisão adiada… Pode significar menos três sessões de terapia, ou menos meia dúzia de lágrimas… Ou apenas resultar num sorriso iluminado de arrasar quarteirão, que vai gerar outros elogios e fazer alguém ainda mais feliz.

Este post é dedicado ao Ari, que certamente nunca irá lê-lo. Mas fez-me um elogio há quase um mês, com o qual nem concordo, mas que até hoje me faz sorrir quando lembro.

Helê

Anúncios

3 Respostas

  1. Eu aprendi que nós devemos sempre elogiar as pessoas qdo realmente somos sinceros, pois faz bem pro elogiado e pra gente tb e não tenho o menor problema pra fazer um.O engraçado, que qdo recebo um elogio sempre fico sem graça e nunca concordo, não sei pq tenho isso.
    Mas já que estamos falando em elogio, vou te fazer um.Adoro seus post e o da Mônica tb, apesar dela está um pouco ausente.rsrs…
    Bjs.

    Ô, sócia, olha aí a clientela reclamando!
    Obrigada, Dudu.
    E vc tem toda razão, receber elogios é também um aprendizado, por incrível que pareça. Vamos seguinr tentando aprender!
    Adoro sua presença por aqui.
    Beijo,
    Helê

    Gostar

  2. Sai daqui e fui lá no Drops. E decidi voltar e fazer o que eu pensei antes.
    Seu post está ótimo. Não tenho como negar que gosto da sua forma de escrever.
    O post da Fal, também, está divino. Vale conferir. O post e o filme. Eu pelo menos vou.

    Obrigada, querido. vou lá conferir o da Fal.
    beijo!
    H.

    Gostar

  3. […] Posted on Domingo, 22 Novembro, 2009 by dufas … para explicar aos leitores porque o post  Sobre o poder e os efeitos do elogio sumiu. Ele está disponível no site, mas como ele era uma reedição, agora voltou ao passado, em […]

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: