Classe Mérdia

Quando eu tinha uns 17 anos, uma amiga namorava um artista plástico beeem mais velho (ou seja, não devia passar dos 25!). Um cara meio porralôca, tipo meio incômodo, meio divertido. Nunca mais ouvi falar. Mas, de vez em quando, lembro de quando ele falava, em tom de deboche, da classe mérdia. Eu, que sempre fui uma típica garota-classe-média, confesso que não gostava muito da expressão. Mas, sabem de uma coisa? É isso mesmo. Classe mérdia stinks.
-Monix-

Trilha sonora do post: Banditismo Por Uma Questão de Classe, de Chico Science e Nação Zumbi

Anúncios
%d bloggers like this: