Personagens, seriados

Eu queria ser a Samantha Jones, claro – liberada, bem resolvida, quase vulgar mas nem um pouco preocupada com isso; glamourosa… Mas eu sei que estou mais pra Miranda Hobbes, a mais neurótica, racional e menos atraente das quatro mulheres do finado Sex and the City. No que eu mantenho, aliás, um padrão infantil: aos 10, 11 anos a gente brincava de As Panteras e eu era a Sabrina, a menos bonita porém inteligente.
Mas a vida é real e de viés, diria o Caetano, e eu sei que participo mesmo é da Grande Família. Como figurante.

***
Falando em seriados: será que um dia alguém vai reprisar Os Waltons? Saudades de John Boy, Mary Helen e seu indefectível ”Boa noite!” E uma grande curiosidade para ver se, com os olhos de hoje, aquilo é tão bom quanto parece pelas lentes do passado (eu gostava deles ou do ritual de assiti-los com a minha mãe e meu irmão?).

Helê
PS: Agora a música tema não pára de tocar na rádio cabeça… Como pode uma melodia tão antiga, que eu não ouço há tanto tempo, permanecer aqui nos arquivos mentais?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: