E quem recusaria uma convocação da Megera?

Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do “recrutamento”. Ademais, cada participante deve reproduzir este “regulamento” no seu blogue.

Uma Frida

– Não posso usar decotes muito altos (gola rolê, em casos excepcionais, mas aquele decote T-Shirt tradicional é uma tortura), nem colares apertados. Gargantilhas, jamais. Desde pequena. Minha mãe ficava louca da vida porque eu deformava todos os uniformes, puxando a gola da camisa de malha pra baixo. Ficava uma beleza, tipo um decote em forma de papo de pelicano. :P

– Amo catar migalhinhas de pão, casquinhas de queijo derretido ou qualquer resíduo de comida que fique no prato. É uma coisa meio faminta, tipo etiópia, sabe? Total falta de classe. Pior quando eu me distraio e faço isso na frente de alguém que não sabe da minha doença mental, então sempre rola aquele papinho: “quer mais um pouco de (arroz, lasanha, torrada, o que for)?” E eu: “não, tudo bem, eu sou doida mesmo.” Outro motivo de repreensões constantes por parte da mãe. Até o dia em que descobri que ela tem a mesma mania, só que sabe se controlar melhor que eu – e olha que isso não é pouco, em termos de auto-controle.
Outro dia descobri meu filho catando migalhas de pão, igualzinho. Acho que é um lance genético, hahahaha! Mas ensinei que esse é um segredinho nosso, ele achou divertidíssimo e pelo menos por enquanto não tem reproduzido a deselegância da mãe em locais públicos.

– Não permito que as várias pessoas na minha mesa no restaurante peçam pratos repetidos. Sim, a louca interfere nos pedidos alheios, quem costuma comer fora comigo até já sabe. Se alguém escolher o mesmo prato que eu, mudo meu pedido. Podem internar.

– Eu julgo as pessoas pela caligrafia. Pra mim, a letra da pessoa tem que ter um charme qualquer. Essas letras muito desenhadinhas, tipo professora, ou muito garranchentas, sei lá, me desanimam. Gosto de letras com personalidade, com estilo, com charme. Eu sou horrível, eu sei.

– Quando vou fazer alguma coisa que seja, para mim, minimamente importante, planejo minuciosamente, over and over. Redijo mentalmente os scripts dos diálogos, estudo mapas (se for uma viagem, por exemplo), preparo reações A, B e C, dependendo de como a situação irá se desenrolar, enfim,control-freak, eeeeuuu?
Desnecessário dizer que quase nunca as coisas saem como meu plano (mas às vezes rola, e é uma sensação de poder total). Embora isso não seja problema – sei que o fato de fazer um plano não significa que ele não possa falhar. Mas viver sem plano, sinceramente, eu não sei como.

Outra Frida

Mania…

…de ler no banheiro, durante as atividades mais prolongadas, digamos assim.

…de procurar revistas pra ler no banheiro (vi que era mania quando continuei procurando, mesmo depois de deixar as revistas à mão).

…de comer no cinema (pipoca, halls, mentos, amendoim, o que for. Se não tiver eu passo a sessão toda agoniada).

…de me cobrir pra dormir, mesmo com o calor senegalês do Rio. Eu posso até estar sem roupa, mas tenho que ter pelo menos um lençolzinho fino cobrindo.

…de ler coisas desnecessárias como “modo de usar” de xampus, condicionadores, hidratantes, bulas de remédios, etc

… de desvirar sapatos e roupas viradas ao avesso – provavelmente porque se dizia, quando eu era pequena, que se deixar essas coisas assim “a mãe morre”(!). Depois aprendi que morre mesmo, de vergonha da bagunça. Mas ainda assim eu preciso me esforçar muito pra não consertar.

…fazer listas: do que fazer, livros, cds e dvds que quero comprar, pessoas que tenho que encontrar, assuntos sobre os quais escrever, questões a resolver, mp3 que quero baixar, etc.

Nossos convidados:

Marina W

Cláudio Luiz
Inagaki
Fernando

Confetes esquecidos

– Gente, nome de bloco é um capitulo a parte no humorismo nacional. O que eu mais gostei esse ano foi É mole mas é meu, cuja camisa estampa um peru (ave).

– Melhor frase carnavalesca que li no Slow DownÉ hoje que eu só volto amanhã!!

Helê

Julgando os jurados

Eu nem ia falar sobre isso, porque as injustiças nas notas do desfile das escolas de samba são anuais. Acontece que quando a campeão merece o título, não se fala muito sobre as notas separadamente. Mas, esse ano, embora poucos tenham contestado o títutlo da Vila, certas notas doram escandalosamente equivocadas. E como nossos leitores já se manifestaram (ai, esse plural é tão lindo! Nossos leitores), vamos lá malhar os jurados. Que esse ano se superaram e, depois de desagradar a mangueirenses e imperianos, aumentaram o tamanho da cagada (desculpa gente, não achei termo mais preciso) justificando os votos. Pra quem não soube:

JURADOS SE EXPLICAM E CRIAM CLIMA DE GUERRA
Se a abertura dos envelopes com as notas dos desfiles do Grupo Especial anteontem já tinha causado polêmica, a justificativa de alguns jurados para as avaliações serviu para pôr mais lenha na fogueira. (…)
Na Mangueira, que recebeu 9,5 em Conjunto do jurado Lula Vieira, a indignação era geral. Anteontem, Lula dissera que achou óbvio o mar verde e rosa, formado por fantasias verdes com nuances de rosa e rosas com nuances de verde.(…)
A explicação da jurada Cris Moura para a nota 9,7 em Alegorias e Adereços[da Unidos da Tijuca]. Cris disse que nem todos os carros da escola eram geniais.
– Os ETs, que eram bonecos, poderiam ser gente pulando. Poderia ter enriquecido mais. Já o carro do boneco poderia ter vindo com luzes dentro da chupeta – afirmou Cris.
A escola da Tijuca não conseguiu engolir também o 9,5 em Harmonia. Mas o jurado Benvindo Siqueira explicou:
– O samba-enredo tinha um cacófato em ‘a música ganha’. Além disso, houve um deslocamento da tonicidade em ‘minha Tijuca’, pronunciado como ‘minhá Tijuca’.
O Globo, 03/0306

Agora me fala, tem cabimento este publicitário (tsk,tsk,tsk) tirar pontos da Mangueira porque ela tinha muito verde e rosa? E me explica, por favor, se Benvindo Siqueira julgava harmonia, porque tirou pontos da escola baseado num cacófato do samba-enredo? E essa desenfeliz que quer dizer que o carro da poderia ser assim ou assado?!?!. Eu também que essa senhora e esses senhores poderiam muitas coisas… Se você também se revortô, desabafe aqui nos comentários, a bronca é libre.

Helê

%d bloggers like this: