O hit “Muito Estranho”, do Dalto, foi bastante citado nas listas de músicas bregas favoritas. Daí me lembrei de uma história da minha pós-infância, ou pré-adolescência, que sei lá por quê ficou guardada em algum arquivo mental aqui, pra ser puxada de volta no momento certo.

Durante muitos anos, o violonista Turíbio Santos foi nosso vizinho porta-com-porta. A gente brincava com os filhos, a mãe vinha pedir uma xícara de açúcar se faz favor, aquelas coisas. Escutávamos as escalas intermináveis todos os dias. E, de vez em quando, rolavam umas festinhas com convidados interessantes, que na época eu nem sabia muito bem quem eram.
Um dia, sei lá como, estava eu numa festinha dessas (eram festas para os adultos, não sei mesmo o que eu estava fazendo lá) quando o Turíbio aparece com um LP de trilha de novela (seria Sol de Verão? talvez) e põe Muito Estranho para tocar. Me lembro como se fosse ontem, ele dizendo para os convidados: quero saber quem foi que nunca se sentiu assim: “hum… mas se um dia eu chegar muito estranho / deixa essa água do corpo lembrar nosso banho…”
E o pior é que fez um sucesso danado na festa, a tal da música.
Ou seja, queridos, no mínimo podemos dizer que estamos em ótima companhia.

-Monix-

Saídos do armário

Saídos do armário

Ah, pegaram no meu ponto fraco, eu tenho muito mais que 5 músicas bregas preferidas:
– Meu vício é você – Alcione (não sei se o título é esse: “meu vício é você, meu cigarro é você, eu te bebo, eu te fumo, meu vício maior eu aceito eu assumo…”)
– Temporal de amor – Leandro e Leonardo
– Você e eu – José Augusto (essa ficou famosa com a Ana Carolina, mas os amantes do brega, como eu, sabem muito bem que é do José Augusto)
– Nuvem de lágrimas – Essa é imbatível!!!
– Fábio Junior total: Pai, Metades (carne e unha, almas gêmeas, bate coração… ai, ai, ai!), Onde é que foi parar aquela menina? E todas as outras!!!!
– Eu sei que já é a 6a., mas essa eu não podia deixar de fora: Africa do Toto.
Isabella

A minha nº 1 da breguice é GARÇOM, do Reginaldo Rossi, um cláááásico,
2ª Só uma canção, de um grupo gaúcho, a encontrei graças ao emule, que felicidade, lembra a adolescência,
3ª Sou rebelde, da Katia, será esse o nome? eu fico tão triste com a desgraça da menina da música,
4ª Menina veneno, Ritchie, me lembro até hoje do clipe,
5ªUrsinho blau-blau, danço feito uma doida com essa música, ela voltou a moda agora será? aqui em Salvador os anos 80 não voltaram, então não sei ele não vai ser “desclassificada”.
Tá ai, meu passdo me condena.
Mauricéia

Ai, ai, ai, vamos lá…
– Caminhoneiro, do Roberto Carlos (eu canto todo dia pelo Anel Rodoviário, quando venho trabalhar)
-Frison, do Tunai (Vc caiu do céu, um anjo lindo que apareceu…)
– Sonhos, do Peninha (que com o Caetano é cult)
– É o amor, do Zezé di Camargo e Luciano
– Fricote (do Luís Caldas, nega do cabelo duro, lá do fundo do baú)
Beijos
Fefê

primeiro, devo esclarecer que eu adooro mesmo essas músicas. desconfio que elas sejam consideradas bregas porque minha família se esconde quando eu as canto e/ou danço com coreografia de chacrete, porque vejo/escuto risinhos ‘as minhas costas ou na frente quando peço que o moço do violão execute uma delas, enfim, devo me render às evidências. mas nada retira meu encanto por: 1. CHUVA DE VERÃO (nao confundir com CHUVAS DE VERÃO, de fernando lobo, éééé, o pai do edu lobo) de josé antônio, na voz inconfundível de josé augusto (…veio feito nuvem, feito ventania… tardes de verão…chovia…) 2. BORBULHAS DE AMOR (um peixe, para enfeitar de corais sua cintura, (…) fazer silhuetas de amor a luz da lua…), de autoria de antonio guerra, versao de ferreira gullar, tomou? 3. QUE QUERES TU DE MIM (nao sei se o título é esse) de evaldo gouveia e jair amorim, de preferência com altemar dutra. nao sei por que o pessoal sai da sala quando eu chego perto do moço do violão, acho que eles adivinham que eu vou pedir essa música e cantar junto. 4. VOCE É LUZ, ESTRELA (…), MANHÃ DE SOL, MEU IAIÁ, MEU IOIÔÔÔ… (… quando tão louca me beija na boca, me ama no chão…) gente, nao dá pra ficar parada.
vera

Aaaaaaah, isso é maldade, Helê. Fazer a gente se expor assim, confessar o que a gente esconde embaixo do verniz. Mas tá bom, também vou me apresentar:
1 – Nuvem de lágrimas, com cotação alta por aqui, como eu tou vendo
2 – Pai, do Fábio Jr também não tem como deixar de fora. (Falando bem baixinho: acredita que eu choro até hoje em determinadas partes da música? Ai, que horror)
3 – Noite, com a Zizi Possi
4 – Anjo, com o Roupa Nova (se vc vê estrelas demaaaaais, lembre que um sonho não volta atrás, chega perto e diz: anjo)
5 – Outra vez, com o Roberto Carlos. É, eu gosto de Roberto Carlos, mas só até 1985, mais ou menos.
Vou parar por aqui pra ficar só com as nacionais, e mesmo assim, ficam vááááárias de fora. Se eu fosse botar as internacionais, vcs não me aguentavam ;o)))
Ana Paula Medeiros

Ai, gosto de tantas músicas bregas, que seria muito difícil listar apenas cinco! Vcs consideram como bregas só as canções românticas? Pagode e música baiana entram em qual categoria?
beijos
Luisa

Lu, aí é que está a beleza da coisa: cada um sabe o que é brega, né? Ou seja, escolha coisas que você mesma considera bregas e gosta assim mesmo. Exemplo: se você gosta de pagode, então seu pagode preferido não entra na lista, sacou? Bjs, Monix.

Ai, pq essa pergunta é tão irresistível e tão amedrontadora, hein? Bem, aí vão:
– Muito Estranho, Dalto
– Sonhos, Peninha
– Evidências, Chitãozinho e Xororó (ai, essa é a pioooooooor de todas!)
– Eva, Rádio Táxi
– Como uma deusa, Rosana
e aí? tô mal na fita?
Lilli

Tive que voltar, pois lembrei de uma maravilhosa: Leão Ferido, não sei se Biafra ou Gilliard. Aquela assim: feche os olhos, não te queeeeeero mais.
Ronnie Von tinha umas ótimas tb. Bem e meus pais contam até hoje que quando eu tinha uns 3 anos, amava…. Roberto Leal!!!
Como vocês vêem, começa cedo. ehehe
beijos,
luisa

lili, voce salvou minha 5a. música: MUITO ESTRANHO, sem dúvida.
vera

Este povo sabe até nome do autor da música, eu nem lembro o cantor.
Bregas? Gosto de algumas da alcione (que é brega sempre), canto o iaiá-ioiô do wando (que é péssima, mas vamos lá, eu gosto. Da música. Ele com aquela boca devia ser impróprio para menores. Imagens só depois das 23 horas). Gosto da Daniela Mercury (ela dando entrevista acho uma simpatia sempre), todo mundo fala mal. Mas quando cheguei em Portugal só dava ela nas rádios. Cheguei até comprar um cd (quase inacreditável), não me lembro mais do refrão, mas foi o que me fez segurar a saudade (palavra exclusiva da língua portuguesa e que em Portugal ganha outra dimensão).
A Fefê falou de caminhoneiro, mas com a Adrina Calcanhoto é uma delícia.
Agora, todos moderninhos (ou supostos) tem um lado brega gigante. Paula toller cantando na rua na chuva na fazenda …convenhamos…
Aquela epitáfio dos Titãs…também…
Mas Helê, mais que confessar o brega, confesse aquelas que todo muito gosta e você detesta. Eu por exemplo, não suporto pai do fábio junior (ele é péssimo). Você, a sua torcida do Flamengo e de mais trocentos times adoram. Fora do episódio de Ciranda Ciradinha (série fantástica que a globo produziu um dia), que foi ótimo, é horrível. Brega. imagine do john lennon me causa ânsias…ânsias…só ouço se for obrigado, pois desligo o rádio, troco de canal…simples…se tiver em lugar público é bem provável que tape os ouvidos.
Vera, você é ótima. Ótima.
Nota – as maiúsculas e minúsculas foram propositais.
Cláudio Luiz

1) Aquela do Gonzaguinha que fala do “lindo lago do amor”. Adoro! 2) “Perigo”. Da Zizi Possi, mas ANTES de ela dar uma leve desembregada. 3) “Killing me softly” – sei lá de quem é, mas toca toda vez que eu tô no Extra fazendo supermercado, e eu juro que eu canto alto entre as gôndolas. 4) “It might be you” – da trilha de Tootsie. Essa tem a ver com meu primeiro namoro, na pré-adolescência, mas eu gosto até hoje. 5) “Muito Estranho”. Obrigada, Lili, por lembrar dessa, que é genial, imagina: “Deixa essa noite saber…. que um dia foi poucuuuuuu”!
Cara, eu poderia facilmente listar mais 5, and keep going…
Ju

não, e o refrão?
“Cuida bem de miiiim… então mixxxture tudo dentro de nós!”
hahahahahahahahahhaah
ela é o auge do brega, mas eu gosto, vá…
Lilli

Ah ah, aqui estou para confessar a breguice e queimar meu filme:
– Evidências, do Chitãozinho e Xororó;
– Onde o amor me leva (acho que é este o nome da música), Rosana;
– Menina Veneno, Ritchie (lembra da minha adolescência);
– Pra não pensar em você, Zezé di Camargo e Luciano;
– Bijuteria, Bruno e Marrone.
Beijos, Fridas.
Luiza

Voltei só para dizer que essa lembrança de Muito Estranho, do Dalto, é importantíssima no meu universo brega! Como pude esquecer??? Também amo!
Ah, claro, e essa não é brega, pelo menos para mim, mas muita gente acha estranho eu gostar: o hino do Galo, que sei todinho, de cor e salteado, em várias versões e ritmos e já estou ensinando para a Beatriz: “Nós somos do Clube Atlético Mineiro…”
Isabella

UI, adorei, Monix! Quase todas as músicas da Sangalo são ótimas para cantar aos berros, bem animada. Bom, e Pense em Mim é um clássico. Assim como Evidências,né?
beijos
luisa

eu sou brega assumido, tanto que sei que “meu iaiá” se chama “fogo e paixão” e que “poeira” se chama “sorte grande”. pior ainda: gravei um cd inteiro, daqueles temáticos, de música brega-maneira. “nuvem de lágrimas” tá lá, “pense em mim” e “é o amor” também, e a melhor de todas, “borbulhas de amor”, que já começa brega-sensacional pelo título. bjs, cris
Cristiano

8:51 PM

Pra fora do armário, djá!

Pra fora do armário, djá!

As listas que pululam pela blogosfera afora justificam a acuidade do apelido Umbigolândia. Porque através delas, todos nós, blogueiros e bloguistas, expomos o nosso (bom) gosto. Então é muito Guimarães Rosa pra lá, U2 pra cá e estamos, no fundo e no raso, falando (bem) da gente. Nada contra. Repito: nada contra, os blogues são pra isso mesmo também, e eu tenho tanto direito de responder lista quando qualquer ator de malhação.

Mas é chegada a hora, companheiros e companheiras, de tirar a sujeira do umbigo. Exibir também o lado b da nossa existência, com coragem e cara-de-pau. Por isso eu proponho aqui uma lista que só os corajosos responderão em público. Esses terão toda a minha solidariedade e minhas risadas. Então proponho:

Diga cinco músicas bregas que você gosta.

Não vale as que você gostava quando era criança, porque as Motherns já sentenciaram que criança é brega (toda infância será perdoada). A música pode ser antiga, mas você tem que curtir hoje. Também não vale Sidney Magal e outro ex-brega-que-virou-cult. São aquelas que você realmente gosta, mas tem vergonha de confessar e escuta escondido. Eu dou a cara a tapa, começando:

– Manhãs de setembro, Vanusa (recuperada graças ao mp3!)
– Nuvem de lágrimas, Chitãozinho, Xororó e Fafá de Belém (não tem nada ruim que ainda não possa ficar pior!)
– Pai, Fábio Júnior (se prestar atenção choro e tudo)
– Total eclipse of the heart, Bonnie Tyler
– Como uma deusa, Rosana (eu sei, eu sei, mas eu gosto, ué?!)

”Cinco” foi apenas uma sugestão, podem ser mais ou menos, mas não me venham com esse papo de ”eu não!”. Riam à vontade, mas sejam generosos e exibam sua cafonice também. Libere a breguice enrustida que mora no teu ser (uia!).

Helê

Cinco músicas bregas que eu gosto

Cinco músicas bregas que eu gosto

Poeira – Ivete Sangalo (nem sei se o nome é esse, mas a gritaria é contagiante)
Meu Iaiá Meu Ioiô – Wando (bem lembrado, Vera!)
Pensa em Mim – Leandro e Leonardo (nada como um refrão chiclete pra grudar na minha cabeça oca)
Macarena – Los Del Rio (teve uma época que eu sabia até a dancinha, hahahaha!)
Maria – Ricky Martin (e olha que eu nem gostava de Menudo – se gostasse, essa seria a melhor hora para confessar, mas na época eu era metaleira. Ops, escapuliu uma confissão involuntária)

-Monix-

Bolsa de Mulher

a brincadeira já teve até blog próprio (alguém sabe? perdi o link), e recentemente a marina w fez um post assim. mesmo que você não acredite em sincronicidade, dou minha palavra que estava há umas 2 semanas pensando em reeditar esse tema: o flash-mob da bolsa feminina. é assim: abra sua bolsa agora e me diga o que tem dentro. não vale omitir nem inventar, atenha-se aos fatos.

a minha está assim:

compartimento da frente
– chave de casa
– crachá da empresa
– cartão da loja que me vendeu o monitor LCD quebrado
– porta-cd com foto de cinema antigo, que o cláudio luiz me deu
– circular do condomínio
– flyer do show do mundo livre s.a. no circo voador, no dia 24 de março (já era)
– comprovante de inscrição no concurso da ancine
– cheque da segunda parcela do curso do laboratório estação, preenchido (prontinho pro ladrão sacar, blé pra mim)
– chave do carro
– caneta
– óculos escuros

compartimento principal
– celular
– bloquinho de anotar posts que minha sócia me deu
– carteira de documentos
– carteira de dinheiro (fofinha, de miçanças, comprada em Portobello Road, eu não resisto a uma esnobada, sou ridícula)
– carteirinha com os cartões de banco, plano de saúde etc.
– talão de cheques (solto)
– talão de tíquetes (idem)
– caderno de anotações do curso
– óculos escuros do meu filho, quebrado, pra consertar há meses
– recibos e/ou boletos pagos: plano de saúde da empregada, laboratório estação (primeira parcela), telemar, aluguel, creche, doação para a homeopatia pelo semelhante, clube, luz, gás, creche do mês passado
– recibo do homeopata para pedir reembolso do plano (quase estourei o prazo!)
– cheque de R$ 63,00 que deveria ter sido enviado para a creche como pagamento pelos uniformes do meu filho (igualmente preenchido, outro de lambuja pro ladrão)
– comprovante de depósito do cheque do ex
– canhoto do talão de cheques que acabou
– contracheques de março (duas quinzenas)
– informe de rendimentos do plano de benefícios aqui do trabalho
– informe de rendimentos do empregador propriamente dito (alguém aí já fez o imposto de renda?)
– certificado do seguro de vida coletivo do trabalho
– requisição de exame radiográfico odontológico, que deveria ter sido feito em fevereiro

sacolinha das coisinhas de beleza
– seis batons, um deles dentro da capinha de couro com espelhinho
– corretivo de olheiras
– potinho com um pouco de gel para o cabelo (nunca se sabe quando haverá uma emergência cabelística)
– absorvente (para outro tipo de emergência)
– espelho duplo com capinha de frida kahlo (presente da minha mãe, que nem lê o blog)
– pen drive (na bolsinha da beleza, é isso mesmo…)

bolsinho
– papelzinho com o telefone dos eletricistas que o cláudio luiz indicou
– um cartão com marcações de data e hora, escrito “apresente este cartão em cada visita. em caso de falta, avise com antecedência”. não faço idéia. deve ser da dentista.
– cardápio de salgadinhos, bolos e docinhos, da moça que vendia bolo aqui no trabalho
– papelzinho com o telefone da massagista
– cartão com a próxima consulta do homeopata
– fivelinha de cabelo
– remédio da tiróide (um comprimido)
– cartão plastificado com os telefones dos colegas do meu setor, atualizado hoje
– remédio homeopático que estou tomando de 3/3 horas
– ganchinho de pendurar bolsa em restaurante, que a vera me deu

ufa!
e a sua?

Ah, sim: Júlia continua com suas reinações e no Empadalheia, belas imagens, frases e a TPM em 3 versões.
Helê

%d bloggers like this: