Nome?

Mônica
Data de nascimento?
25/04/1970
Local de nascimento?
Rio de Janeiro
Residência?
Rio de Janeiro
Olhos?
Castanhos, arregalados, com sugestivas olheiras
Cabelos?
Ainda castanhos, os brancos não chegaram
Altura?
1,65
Destro ou canhoto?
Destra, mas gosto de (e consigo) usar a esquerda para muitas coisas
Ascendência?
Avô paterno: Minas Gerais
Avó paterna: Ceará
Avô materno: São Paulo
Avó materna: Bahia
Pai e mãe: Rio de Janeiro
Sou brasileira, sim senhor.
Signo e ascendente?
Touro e Aquário
Sapatos que usou hoje?

Fraqueza?
Comida
Medos?
Que pessoas amadas morram ou sofram, doentes
Objetivo que gostaria de alcançar?
Viajar todo ano, nas férias ou não
Frase que mais usa no MSN Messenger?
Qlqr um\ que torwque as ltretas
Melhor parte do corpo?
Do meu? Boca
Pepsi ou Coca?
Coca Light, sem limão, por favor
McDonalds ou Bob’s?
Guimas
Café ou capuccino?
Nem do cheiro
Fuma?
Tô fora
Palavrão?
Putamerda
Perfume?
Floral
Canta?
Adoro
Toma banho todo dia?
Pô, lógico
Gostava da escola?
É, gostava, mas não a ponto de estudar e passar de ano. 😛
Quer se casar?
Já casei, já separei, acho que deve bastar
Acredita em si mesmo?
Mais do que deveria
Tem fixação com saúde?
Nem com saúde nem com doença
Se dá bem com seus pais?
Sim
Gosta de tempestades?
Não, morro de medo
No último mês…
Bebeu álcool: sim
Fumou: não
Usou drogas: não
Fez saliência: nem
Foi ao shopping: marrelógico
Comeu um pacote inteiro de Oreos: nunca
Comeu sushi: menos do que gostaria
Subiu ao palco: não
Levou um fora: quase
Fez biscoitos caseiros: não
Pintou o cabelo: nunca
Roubou algo: nada material
Já tomou um porre?
Pilequinhos, poucos
Já apanhou?
Quando criança. E também aos 18 anos, num momento-descontrol da minha mãe.
Já bateu?
Já, num momento-descontrol meu mesmo
Número de filhos?
Um
Como você quer morrer?
Tá, eu sou control-freak, famosa por isso, mas não cheguei ao ponto de decidir minha própria morte
Onde você fez faculdade?
UFRJ
Piercings?
Nem em pensamento
Tatuagens?
Tenho medo de coisas definitivas
Quantas vezes seu nome apareceu em jornal?
Que eu me lembre, três vezes, sem contar as poucas em que escrevi para um
Cicatrizes no corpo?
Uma queimadura de moto na batata da perna, uma cicatriz no pescoço resultante de cirurgia na tiróide
Do que você se arrepende de ter feito?
Escolhi mal meu advogado
Qual sua cor favorita?
Cores vivas
Me fale sobre um talento ou habilidade que você tem e que eu ainda não vi ou descobri.
Conto histórias bem à beça
Qual sua disciplina favorita na escola?
Geografia, porque a professora era maravilhosa
Diga um lugar no qual você nunca esteve, mas que gostaria de visitar algum dia (aqui ou no exterior).
Muralha da China e Floresta Amazônica
Você é uma pessoa matutina ou noturna?
Noturna, sem nem pestanejar
Os astronautas pousaram mesmo na Lua ou foi tudo armação?
Há limites (até) para a teoria da conspiração
O que você tem no bolso? (Ou, se não há nada no momento, que tipo de coisas geralmente estão lá?)
Nada no bolso ou nas mãos
Em 10 anos, você se vê… (termine como quiser)
Uma quarentona gostosa 😛
Falta energia e você não tem um gerador. Isso quer dizer nenhum eletrônico: computador, TV, vídeo, aparelho de som, etc. O que você faz para se manter aquecido, contente e entretido?
O que você acha?
O que você jamais comeria?
Cobra
Quanto tempo de TV você assiste por dia?
Zero
Fale sobre um filme ou programa de TV obscuro e diga por que deveríamos assisti-lo.
Obscuro? Não sei se é exatamente isso, mas gosto muito do cinema argentino.
Fale sobre uma banda ou talento musical obscuro e diga por que deveríamos ouvi-lo.
Eu sou bem mainstream quando se trata de música. Gosto de ouvir, mas conheço pouco. Algumas coisas bacanas: Os Mulheres Negras, Mano Negra, Pow Wow, música Raï, Teenage Fanclub (cortesia do meu amigo Ricardo, que ele sim entende dessas coisas)
Se tivesse que escolher, você preferia estar com muito frio ou com muito calor?
Calor, calor, calor mil vezes. Eu não existo no frio.
Um dia haverá um evento em sua vida tão grande que lhe arrancará da obscuridade e fará seu nome conhecido em todo mundo. Especule sobre o que vai lhe trazer seus 15 minutos de fama.
Meu filho ganhará o Oscar de Melhor Filme… e irá dedicá-lo a mim! Nada mais, nada menos.
Qual seria a sua última refeição se você estivesse no corredor da morte?
Bolo campeão, na veia
Qual sua lembrança mais antiga?
Um pesadelo com jacarés, eu e minha irmã vendo o carro de bombeiros pela janelinha da sala, a empregada escutando rádio, o choro forte na primeira escola, a extrema timidez na segunda e na terceira.
Se você tivesse direito a 3 desejos, qual seria o terceiro?
Beleza eterna (eu sou uma vítima do meu tempo, fazer o quê, gente?)
Qual seu vegetal favorito?
Tomate
O que você queria ser quando era criança?
Escritora, eu era suuuper cabeça
Qual o seu time, e por quê?
Fluminense. Não tive escolha, é herança de família
Qual sua canção favorita no momento?
Rome wasn’t built in a day, Morcheeba (meio antiga, já, né? Eu avisei que sou mainstream)
Onde você morou?
Botafogo, Jardim Botânico, Tijuca, Botafogo, Lagoa, Botafogo.
Quando criança, quais eram o seu brinquedo, livro, programa de TV e personagem de desenho animado favorito?
Brinquedo: Susi
Livro: Condessa de Ségur, Monteiro Lobato Pollyana, coleção A Inspetora, coleção Turma do Posto Quatro, eu lia muito mesmo
Programa de TV: Sítio do Picapau Amarelo. Mas eu quase não via TV, era meio proibido lá em casa
Personagem de desenho animado: Pica-pau
Mostre-nos uma foto de como você era adorável quando criança.

Se você pudesse roubar algo, certo de que não seria pego, o que seria?
Diamonds are a girl’s best friend
Se você pudesse vandalizar algo sem medo de ser pego, o que seria?
Algum símbolo do capitalismo internacional (hehehe), tipo McDonald’s ou Citibank, com palavras de ordem bem fora de moda, tipo “o povo unido jamais será vencido”
Se você pudesse entrar em um lugar onde não tivesse permissão e ninguém descobrisse, qual seria?
Isso eu não conto
Existe algum assunto do qual você sabe mais do que qualquer pessoa que você conheça pessoalmente?
Existe algum assunto que eu saiba menos que todas as pessoas que eu conheço pessoalmente? 😉
Você testemunhou contra a Máfia e tem que deixar o país. Aonde você iria para começar sua nova vida, e que carreira iria tentar?
Londres ou Nova York. Provavelmente seria uma péssima garçonete
De quais eventos olímpicos você gosta mais e menos?
Mais: Ginástica olímpica, saltos ornamentais, essas viadagens de mulherzinha
Menos: Boxe, é muito coisa de macho pro meu gosto
Se você pudesse incluir ou criar um novo esporte olímpico, qual seria?
Nenhum, já há esportes demais nesse mundo
O que você está ouvindo neste momento?
Oi FM via internet
Qual foi a última coisa que você comeu?
Quiche de brie com damasco + salada de favas com tomate cereja e molho pesto + folhas verdes (pedido no Verde Vício)
Primeira coisa que você nota no sexo oposto?
Química
Bebida favorita?
Coca Light, claro, sem limão, como vocês já sabem
Bebida alcoólica favorita?
Champanhe e espumantes em geral
Você usa lentes de contato?
Não
Irmãs ou irmãos:
Uma e dois
Mês favorito:
Abril, meu mês, início da melhor época do ano na minha cidade
Comida favorita:
Eu gosto demais de comer para escolher só uma
Último filme a que assistiu no cinema:
Plano Perfeito (Inside Man), do Spike Lee – não apenas recomendo como vou ver de novo
Você consegue tocar seu nariz com sua língua?
Já consegui, agora não mais
Qual a primeira coisa em que você pensa quando acorda pela manhã?
Nãaaaaooooooooo…
Como é o seu wallpaper?
mudando constantemente
Sugira algo para ler, algo para assistir:
Leia Inês Pedrosa, leia. E assista todo e qualquer filme dirigido por Billy Wilder que passe na sua mão
O que lhe irrita acima de tudo… Aquele momento terrível que faz com que você perca totalmente sua compostura e queira chutar, gritar e bater em algo com um porrete?
Detesto ser testada, minha paciência é meio curta
Admita, você não é perfeito… O que você faz e que deixa as pessoas irritadas?
De vez em quando testo os outros (alguém aí falou em dois pesos e duas medidas?)
Nasceu em que dia da semana?
Não lembro 😛
Ator favorito?
Já repararam que eu detesto esse negócio de favorito? Pois é, eu não sei – gosto de atores específicos em papéis específicos, e pronto
Instrumentos que toca?
Infelizmente, nenhum
Internação em hospital?
Operei a tiróide aos 24 anos
Religião?
Criada como católica, desvirtuada como todos
Qual seu aparelho eletrônico favorito? E qual aparelho você gostaria de ter?
Meu computador. Um notebook.

Peguei aqui, veio de lá.

11:17 PM

Anúncios

Para ouvir


Curumim chama cunhatã que eu vou contá
Pelo dia de hoje, para lembrar uma bela canção na gravação pouco conhecida do autor.
Helê

Benfica

Leia o post ouvindo a trilha sonora aqui

Eu estive fora uns dias, numa onda diferente. Fui pra Lumiar, aquele lugar da canção do Beto Guedes. Bom, tecnicamente, eu fiquei no meio do caminho (ou no caminho do meio, como eu prefiro, sempre) entre a bucólica Lumiar e a graciosa São Pedro da Serra, num lugar adequadamente chamado Benfica. Pois ali eu fiquei bem, muito bem, de um maneira que não ficava há muito tempo. Leve, solta, relaxada, vivendo um minuto após o outro, saboreando a vida sem pressa.

Ficamos quase totalmente unpluggled lá: marido sem tevê, filha sem desenho e eu sem internet, cada qual com seu desafio. E no entanto estivemos fortemente conectados, entre nós, com a natureza, com o pulsar da vida. Os planos eram traçados sem pressão, apenas como um roteiro sujeito ao tempo, aos nossos humores e disposições. O que mais fizemos foi conversar e rir em torno do fogão de lenha, além de babar a Júlia, única criança presente que curtiu tanto quando nós e só pentelhou o necessário pra manter a identidade criancística. Como nós, ela foi muito feliz no meio daqueles verdes todos.

E olha que a minha porção hippie derramou, eu tenho um limite curto pra o bucolismo e a ”natureza natural” – banho frio pra mim é instrumento de tortura e luz elétrica é o mínimo de dignidade que a pessoa precisa, vamos combinar. Lá tinha tudo isso e mais, um casal de anfitriões maravilhosos, todo sorrisos, afeto e conversas, que nos deixou completamente a vontade. Houve sim, uma conjunção astral das mais raras e bem afortunadas e tudo deu certo: o tempo colaborou, ninguém se aborreceu, e ainda fomos brindados com noites de lua cheia fantasticamente claras e belas. Ô sorte.

Fiquei tão relax que quando precisei assinar um cheque, perguntei a data a alguém e quando me disseram 15 de abril percebi que poderiam ter dito 10 de janeiro, 17 de novembro – eu realmente não fazia a menor idéia. Desde que voltei eu tenho cuidado dessa tranqüilidade que eu trouxe na mala como quem cuida de uma planta, regando, vigiando, protegendo, pra ver se dura mais do que o previsto. Juliana e Rubinho, obrigada pela acolhida. Parodiando meu muso: vida, ali eu sei que fui feliz.

Helê

Tenho vários post pensados, rascunhados, começados, de alguns eu já até perdi o táimin, como o texto sobre o fim da rádio Cidade ou sobre 10 anos sem Mamonas Assassinas. Mas eu não podia nem queria deixar de contar pra vocês que há um vilarejo ali, onde areja um vento bom…

8:05 AM

%d bloggers like this: