Eu hoje joguei tanta coisa fora

Eu hoje joguei tanta coisa fora

eu vi o meu passado passar por mim
cartas e fotografias, gente que foi embora
a casa fica bem melhor assim…

Tendo a Lua, Paralamas

Dez meses depois da mudança, esvaziei a última caixa. Ufa.

-Monix-

Salve Jorge da Capadócia

Para saudá-lo, Zeca e Caetano (nos versos de Benjor)

Jorge da Capadócia
Jorge Benjor

Jorge sentou praça
na cavalaria
E eu estou feliz porque eu também
sou da sua companhia

Eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge.
Para que meus inimigos tenham pés
e não me alcancem.
Para que meus inimigos tenham mãos
e não me toquem.
Para que meus inimigos tenham olhos
e não me vejam.
E nem mesmo um pensamento eles possam ter
para me fazerem mal

Armas de fogo
meu corpo não alcançarão
Facas e espadas se quebrem
sem o meu corpo tocar.
Cordas e correntes arrebentem
sem o meu corpo amarrar.

Pois eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge

Jorge é de Capadócia
Salve jorge!
Salve jorge!

Jorge é de Capadócia
Salve jorge!
Salve jorge!

Com o perdão da intimidade (como bem lembrou Renata), que Jorge nos vigie, guarde e defenda a todos (corintianos ou não, Zé).
Com um beijo especial pra Lia, Nina e suas respectivas e guerreiras mães, DaniLaura.

Helê

Advertisement
%d bloggers gostam disto: