Olá, queridos,

Voltei.
Cuba é o lugar mais louco do mundo. Um dia eu conto mais um pouco da viagem. Infelizmente meu computador também tirou férias e estou dependendo de caronas pra me comunicar com vocês, então tem que ser tudo meio rapidinho. Dia 3 volto ao batente e à vida digital. Até lá, vou tentar mandar sinais de fumaça. Comportem-se. Ou não. 😉
Bjs
Monix

Anúncios

Solstício de inverno – o tempo da renovação


Períodotempo em que as coisas parecem estar adormecidas. Contudo, com a aparente dormência, um dos maiores crescimentos está ocorrendo. É no inverno quando as sementes permanecem congeladas dentro da terra, que elas pegam para sí as energias da terra que lhes permitem crescer nas estações por vir. (…)

O tempo para desacelerar, de aparente restrições. É quando a atividade exteriormente diminui efetivamente (…) É época de se libertar de velhos padrões de comportamento, para se render às pequenas mudanças do corpo e da mente em preparação, para as mudanças maiores que virão.

Fonte: http://www.xamanismo.com.br/conteudo340.html
(Inverno 2006: de 9h29 de 21 de junho a 23 de setembro)

***
Embora eu não conheça xamanismo, nem mesmo me interesse pelo tema, achei essas palavras adequadas. Quem acompanha o Dufas sabe que, na medida do possível, procuro registrar as mudanças de estações, solistícios, equinócios – fenômenos celebrados por comunidades tradicionais em todo o mundo. Porque me parece necessário, fundamental mesmo, estar atento e conectado com os movimentos da natureza, que sempre podem nos ensinar. E porque, definitivamente, eu não acredito em coincidências – não é, Sócia?

Helê

Veja o fim do mundo

Gente, eu evito falar sobre certa revista semanal, porque como eu já disse aqui, detesto bater palma pra maluco dançar. E azeitona eu só ponho na empada que me apetece e merece. E também não gosto de bater em bêbado – e essa revista todo mundo sabe que, antes de tudo, é ruim. Mas essa semana ela está hi-lá-ria. Sério. Eu morri de rir quando vi a manchete: Os sinais do apocalipse. Juro, gente, esse é o título da revista.

Apesar do urso na capa ainda pensei que pudesse estar falando da vitória da Argentina por 6 X 0, mas não. O texto da chamada é uma lista de catástrofes (o degelo dos pólos, o aumento do deserto e do nível dos oceanos, além dos ciclones no Brasil). No site eles afirmam que Já começou a catástrofe causada pelo aquecimento global, que se esperava para daqui a trinta ou quarenta anos. Tudo isso pode ser verdadeiro, mas o tom, a dramaticidade… Você só consegue pensar uma coisa: F*deu. Não tem jeito, a não se pegar a próxima nave pra Marte ou Vênus. Ou se matar, claro.

A Manu, que vocês já conhecem, quando viu a capa achou que era cartaz de filme do Spielberg. Ou aqueles filme-catástrofe, tipo ”Impacto profundo” ou ”Sexta-feira” (O dia depois de amanhã). E comentou: Ainda é capaz de eles dizerem que isso só ta acontecendo agora, justamente no governo Lula!Hahahahaha!

Helê

%d bloggers like this: