Corrente pra frente

Terça-feira, Junho 27, 2006


Tem gente que gosta de encarnar o “modelito produtivo” e passa a Copa do Mundo reclamando que o país pára, que isso é um absurdo, que em nenhum lugar do mundo isso acontece etc e tal.
Eu acho esse discurso o fim da picada. Tentar impedir o Brasil de parar para assistir à seleção é pior que remar contra a maré: é negar um dos momentos mais intensos da cultura nacional.
Torcer pelo Brasil na Copa é um ato de civismo e patriotismo que os brasileiros não conhecem em nenhum outro momento da vida em sociedade. Nosso 7 de setembro não entrou no calendário afetivo do povo; muito menos o 15 de novembro. Outros países comemoram suas datas nacionais, de independências, revolúções, vitórias em guerras. Nós celebramos a pátria de chuteiras. Todos juntos vamos, pra frente Brasil. Do meu filho de quase quatro à minha avó de quase oitenta, todos estaremos na frente de uma TV, vibrando o sentimento nacionalista e torcendo pelos nossos heróis da paz. No futebol podemos experimentar um sentimento de supremacia internacional. Ninguém nos supera em campo, mesmo quando perdemos.
Por isso, com todo respeito aos profissionais liberais (médicos, dentistas, psicanalistas), que só recebem quando trabalham, quem reclama do semi-feriado nacional só pode ser ruim da cabeça ou doente do pé.

-Monix-

%d bloggers like this: