Conversando por música

Gosto muito quando uma canção responde a outra, numa espécie de diálogo musical. Há muitos exemplos na música brasileira; hoje vou me servir de dois que têm a participação de Gilberto Gil.

No primeiro caso, mestre Gil respondeu à sofrida ‘Eu preciso aprender a ser só’, de Marcos e Paulo Sérgio Valle, com a sofisticada ‘Eu preciso aprender a só ser’, que traz uma das inúmeras lições afro-zen de Gil: é só o coração dizer não quando a mente tenta nos levar pra casa do sofrer. Como todo ensinamento desse tipo, terrivelmente simples e igualmente difícil. Lembro-me com clareza da primeira vez que ouvi a canção, por volta dos dez anos… mas isso fica pra outro post.

A outra dobradinha eu acho fantástica porque atualiza e “moderniza” uma música emblemática para a MPB, que é ‘Pelo telefone Considerado o primeiro samba gravado em disco no Brasil, em 1916, de autoria atribuída a Donga (com controvérsias), tem os versos:

O chefe da polícia
Pelo telefone
Mandou me avisar
Que na Carioca
Tem uma roleta
Para se jogar

80 anos depois, Gil escreveu ‘Pela Internet’. Ainda na pré-história do ”infomar” brasileiro, quando navegávamos de acesso discado pelo Alternex (!), ele já queria promover um debate na rede e entrar nos lares do Nepal e no bares do Japão. E fez um bem-bolado upgrade no samba:

Que o chefe da polícia carioca
avisa pelo celular
Que lá na praça Onze
tem um vídeopôquer
para se jogar.

Ouçam no Dufas Dial; comentem lá ou cá, mas manifestem-se, pessoas.

Helê

Anúncios
%d bloggers like this: