Às vezes ela mama de olhinhos fechados. Mas quase sempre mama de olhos bem abertos, brilhando, olhando pra mim. E quando termina, dá um suspirinho e se aninha no meu colo. Não consigo imaginar nada, nada, nada no mundo capaz de me fazer tão feliz hoje.
Às vezes ela tira a boquinha do peito por alguns segundos, me olha e sorri. Sorri como quem sabe que este momento não chegou naturalmente, mas foi conquistado por nós duas juntas, com muito trabalho e também com muita dor. Sorri como se dissesse “obrigada, mãe, por não desistir”. E volta a mamar. E eu só acaricio suas costas e falo baixinho: “obrigada, minha filha, por não me deixar desistir.”

Esse post da Angélica é o maior estímulo à amamentação que eu já li. E muito verdadeiro.

-Monix-

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: