Por falar nisso…

Minha amiga Tânia enviou um artigo bastante útil nesta reta final de campanha. Fala sobre o que o autor chamou de campanha ”Vamos envenenar esse país”. Não é de nenhum petista aguerrido, nem de um militante histórico do movimento negro. Mas do Franklin Martins, um jornalista competente e atento:

Pretendia escrever a coluna de hoje sobre as discrepâncias entre as mais recentes pesquisas do Ibope e do Datafolha. Mas mudei de idéia ao ler matéria publicada no Estadão desta segunda-feira sob o título ”Rigor com a corrupção na política varia com região e condição social” e o subtítulo ”Eleitor do Nordeste expressa maior tolerância com desvios do que o do Sudeste”. (…)

Jogando com números de uma pesquisa do Ibope que não prova nada, a matéria tenta sustentar a tese de que os nordestinos, os pobres e os negros dão menor valor à questão ética do que os habitantes do ”Sul Maravilha”, os ricos e os pobres. (…)

Queira-se ou não, a idéia que se passa é de que, quanto mais escurinha for a cor da pele, maior será a frouxidão com valores éticos. (Leia o artigo completo no site do Franklin).

Ou seja: não surtindo efeito a estratégia de desqualificar o candidato, desqualifica-se o eleitorado. É tão raso e grosseiro, e tão alarmante que um jornal como esse escreva coisa como essa tão abertamente, com se dissesse uma verdade científica, que torna todas as teorias da conspiração mais verossímeis.

Helê

%d bloggers like this: