Polarização

Não tô gostando nem um pouco da polarização que parece dominar o clima da campanha presidencial. Não lembro de ter sentido os ânimos tão acirrados nem nas eleições de 1989, quando até se justificava uma certa tensão no ar, visto ser aquele o primeiro pleito presidencial após tantos anos de ditadura militar. Essa história de nordestinos versus sulistas, ricos contra pobres, sei não, isso não vai acabar bem. Que tal baixar um pouco o tom, minha gente? Todo mundo quer o melhor para o Brasil, a seu jeito. Podemos discordar na forma, mas o objetivo final é o mesmo. Não é caso para levantar tanta poeira. Eu acho, pelo menos.
-Monix-

Valeu, Juju, pelo link. (Não deixem de clicar, é impressionante.)

De volta

Outubro 18, 2006


”ÔÔÔÔ Obina é melhor do que o Eto’o”
Grito de guerra da torcida rubro-negra no Maracanã

Cara, tanto quanto o meu time, eu amo essa torcida cujo humor é incomparável! Hahahahahaha!

***
Flamengo volta a ser forte no Maracanã
Com cinco vitórias, rubro-negro pode atingir 73% de aproveitamento em casa

Zé, meu querido Zé, eu sinto muitíssimo que tenha sido contra o seu Corinthians (e nada nada de ter sido sobre o Leão) mas que é maravilhoso começar a semana lendo manchetes como essa, ah isso é.

***
Eu sei, eu sei que o jogo foi domingo, hoje já é quarta. E daí?

***

Mudando de assunto: hoje, ao sair da academia depois de uma catártica sessão de esteira, ouvia relaxadamente a bela gravação da Sandra de Sá com o Toni Garrido de ”Não vá” . E depois de milênios eu descobri que cantava errado. Sempre cantei: ”Ciúmes, aventura/vamos curtir a solidão” e dei-me conta de que é ”Se um quis aventura/dois curtiram a solidão”. O impressionante nesses erros é que quando ouvimos a letra correta, parece tão óbvio, soa tão absurdo a versão anterior… E você? Conta um virundun aí nos comentários, vai.

Helê

%d bloggers like this: