Apostas 2007

Janeiro 29, 2007

Biajoni lançou o desafio:
Em quem você aposta?
Eu: “Babel”, Scorsese, Leonardo DiCaprio, Eddie Murphy, Meryl Streep, “O Labirinto do Fauno”.

Eu já fui fissurada em “Bolão do Oscar”. Todo ano participava de um, e, embora nunca tenha ganhado, não fazia feio com meus palpites sobre o que agradaria à Academia. Mas nos últimos anos a imprevisibilidade da premiação tem sido cada vez maior, portanto não vou apostar minhas fichas em quem vai ganhar. Prefiro votar em quem eu acho que deveria ter seu nome retirado do envelope.

Filme: A lista de indicados de 2007 está uma miscelânea de azarões, cada um por um motivos diferente. Babel é um filmaço, mas tem um ritmo muito “cinema independente”. Nem entendi a indicação – se vencer vai ser uma enorme surpresa para mim (não que não ache merecido, só me espantaria). Os Infiltrados é um pouco mais “cinemão”, mas como o Scorcese não costuma emplacar vitórias com a Academia, acho que ele também pode ser considerado um azarão. Cartas de Iwo Jima é um filme falado em japonês dirigido pelo último grande caubói americano (um caubói sensível, mas ainda assim, um caubói), ou seja, uma incógnita. Estou louca para assistir A Rainha, porque, como você sabem, cultivo uma quedinha toda especial pela monarquia britânica. Tudo isso posto, minha torcida fica com Pequena Miss Sunshine, embora também considere um semi-azarão: sutilezas demais, tanto no humor quanto no drama.
Diretor: Eu votaria no Paul Greengrass, de Vôo 93, porque ele conseguiu fazer um filme de ficção sobre um fato real em ritmo de documentário, uma tarefa difícil e executada com muita competência.
Ator: Leonardo Di Caprio, claro. Como eu sempre digo: um dos melhores atores dessa geração.
Ator coadjuvante: Minha torcida é pelo Alan Arkin. Mas acho que o Eddie Murphy leva.
Atriz: Helen Mirren, que só pelas fotos já mostra a que veio no papel de rainha Elizabeth.
Atriz coadjuvante: Gostei muito do trabalho da Adriana Barraza em Babel. Mas se ela conseguir um Oscar com aquele papel, realmente Hollywood está de pernas pro ar.
Roteiro original: Páreo duríssimo. Os três concorrentes que vi (Babel, Pequena Miss Sunshine e O Labirinto do Fauno) são totalmente diferentes entre si, e todos eles têm roteiros interessantíssimos. Acho que torço pelo Labirinto, porque de todos é o mais criativo.

De resto, fico na torcida pela Verdade Inconveniente do Al Gore. Porque acho que é o tipo de filme que todo mundo tinha que assistir, e, querendo ou não, ganhar um Oscar dá muita visibilidade.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: