Nossas respostas

Março 16, 2007



Aos 70 anos eu quero suspirar feliz e pensar:

– Que família bacana eu construi!
Helê

– Nossa, como estou me divertindo!
Monix

– Caraca, mais de 30 anos de amizade!
As duas juntas

Março 16, 2007

Minha personal-faniquiteitor, Fal Azevedo:

monca, pra vc eu faço as performances de graça, eu vou viver só dos clientes ricos do clau. me leva na loja de material de construção, no dentista do vitor, na secretaria da escola dele, na casa da sua mãe, onde vc quiser. vc me solta, eu tenho um ataque, todo mundo começa a se mexer, é incrível. e vc pode me regular para:
a) ataque com faniquito
b) ataque com faniquito e chantagem emocional – sem lágrimas
c) ataque com faniquito e chantangem emocional – com lágrimas
d) ataque com faniquito e chantagem emocional – com lágrimas e com crise de convulsão de soluços
e) ataque com faniquito e chantagem emocional – com lágrimas e com crise de convulsão de soluços e gritos histéricos indefinidos
f) ataque com faniquito e chantagem emocional – com lágrimas e com crise de convulsão de soluçose gritos histéricos indefinidos e com muitos palavrões
g) ataque com faniquito e chantagem emocional – com lágrimas e com crise de convulsão de soluços e gritos histéricos indefinidos e com muitos palavrões e com lavagem de roupa suja em público, pq eu não tenho vergonha de público
h) ataque com faniquito e chantagem emocional – com lágrimas e com crise de convulsão de soluços e gritos histéricos indefinidos e com muitos palavrões e com lavagem de roupa suja em público, pq eu não tenho vergonha de público e tacação de coisa em cima de ex marido/maitre/moça da secretaria e/ou circunstantes, tais como pratos e/ou a mochila de judo do vitor e/ou vaso (não o caro que sua mãe deu, aquele horroroso, que a mae dele deu) e/ou cinzeiro tcheco com mais de três quilos e/ou livros – só os ruins – e/ou facas, se houver alguma à mão, e sempre há.Monca, meu parcos porém bem direcionados talentos estão à sua disposição.

-Monix-

Março 16, 2007

Nós somos medo e desejo, somos feitos de silêncio e som.
Lulu Santos, filósofo, psicanalista e músico nas horas vagas

Acabo de ter um sonho importantíssimo e não consigo dormir de novo.
Estava eu no cofre do Tio Patinhas (!!), e o Anjinho, da Turma da Mônica (!?) estava cavando, do andar de baixo, um buraco, para roubar a fortuna do pato mais rico do mundo. O engraçado é que ninguém parecia se preocupar muito com o fato, além de mim (e da minha irmã, que eu sempre convoco para fazer otrabalho sujo nos meus sonhos). Nem mesmo o Tio Patinhas, que disse algo como”eu estava mesmo pensando em reorganizar as coisas por aqui”. Alguém me entregou um revólver, e eu pedi para deixar engatilhado. Guardei em cima de uma estante, morrendo de medo de dexá-lo cair e matar alguem por acidente. Meu alvo era um só: o Anjinho. Todos foram cuidar de outras coisas, e eu e minha irmã ficamos de tocaia, esperando para matar o Anjinho. Quando finalmente ele saiu do buraco no chão, atirei e ele morreu. Minhas instruções eram jogá-lo de uma nuvem, e em seguida… Pois é, aconteceu alguma coisa em seguida no sonho, mas eu esqueci.

Depois de sete anos de análise, meu subconsciente já produz sonhos auto-interpretantes. Vocês podem não ter entendido nada, mas eu sim. Tudinho. Até o fato de ter esquecido o final.

Bom dia para todos.

-Monix-

%d bloggers like this: