Achados

A conversa era sobre o Oscar Niemeyer e tinha dois arquitetos participando. Eu, ignorante também nesse assunto, prestava atenção. O início quem deu foi Cláudio Luiz, o arquiteto das estrelas, que visitou o Museu de Arte Contemporânea  e decretou: vale a pena ver  – de longe. Ele ficou horrorizado com o péssimo acabamento da obra  – coisa que até eu reparei quando lá estive. Aí a Ana Paula, freguesa aqui de caderno, arquiteta de mão cheia, sai com essa pérola:

Ele [Niemeyer] sempre pecou por dar excessiva soberania à forma, deixando pra trás aspectos funcionais importantes, manutenção e principalmente, acabamento. Sabe a história de deus mora nos detalhes? Pois então, até nisso Niemeyer é ateu.
***

A outra pérola eu pesquei na casa da Dedéia, quando a Carmem, se não me engano, deu uma explicação sensacional para a overdose de informação à qual somos submetidos, queiramos ou não:

– O problema é que a gente recebe muito spam. Por exemplo: pra quê  que eu preciso saber que o Rafael do Polegar foi preso de novo?

Helê

%d bloggers like this: