Defeitos

Outro dia vi a entrevista do Rodrigo Santoro à Marília Gabriela. Tudo muito bom, tudo muito bem, até que veio a indefectível pergunta: “qual é seu maior defeito?”, seguida da velha e boa resposta: “sou muito perfeccionista, até demais.”

É como diria Fernando Pessoa, nas palavras de seu heterônimo Álvaro de Campos:

“Nunca conheci quem tivesse levado porrada

Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.”

Poema em Linha Reta

Ia ser muito mais interessante o dia em que alguém respondesse que seu maior defeito é mentir compulsivamente. Ou roubar no jogo, não conseguir ser fiel, querer vencer a qualquer custo, se considerar melhor que os outros, ser egoísta, esquecer coisas importantes, ter mau hálito.

Pensando bem, a pergunta é que é cretina. Que pergunta é essa? Quem é que quer saber dos defeitos dos outros ditos por eles mesmos? Os defeitos a gente descobre convivendo – até porque o que para uns é defeito para outros pode ser qualidade, vai saber.

Eu sei bem quais são meus defeitos. Mas não esperem que eu conte para vocês.

-Monix-

Anúncios
%d bloggers like this: