Uma idéia

Neste fim de semana vi um filme muito bom e bem feito, “Mar adentro“, com o Javier Bardem. Achei que fosse me acabar de chorar com a história do tetraplégico que decide morrer, mas o diretor Alejandro Amenábar conseguiu fugir do dramalhão. Com a mesma maestria com que Bardem construiu um personagem com o qual o público simpatiza não pelo pelo óbvio (ou não apenas), mas sobretudo por sua inteligência, humor e personalidade complexa.

Mas o que digo não deve ter muita serventia, visto que eu devo ter sido das últimas pessoas a assistir este filme, lançado em 2004. Cito-o pela idéia que ele me inspirou e que, por falta de tempo e incentivo fi$cal eu não posso colocar em prática, mas ofereço aqui a quem interessar (se a sócia quiser a preferencial é dela, heim? Mas o Rosebud também pode se interessar…).

Terminada a película (tão charmosa essa palavra, não?) eu corri pra Grande Rede pra saber mais da história de Ramón Sampedro, tentando descobrir o que de fato aconteceu e o que foi licença “poético-cinematográfica”. E pensei num site – ou blogue – que fizesse isso: confrontasse as histórias reais e as adapatações do cinema, que personagens correspondem a que pessoas, quais os enxertos criados (em geral para dar ritmo à narrativa); o que ficou de fora, e até mesmo o que aconteceu a um ou outro pesonagem após o periodo retratado no fime. No filme em questão, por exemplo, soube que a amiga de Sampedro, Ramona Monteiro (a Rosa do filme), admtiu que o ajudou a morrer – sete anos depois, quando o crime prescreveu.

Certamente que a tarefa seria mais espinhosa do que parece à primeira vista – sabe-se que, em geral, as “histórias reais” têm muitas versões. E estamos falando de mais de um século de adaptações para a tela grande. Mas seria bacana poder recorrer a um site que reunisse essas informações caçadas Google afora. Quem se habilita ou me contrata?  😉

Helê

PS: Depois de feito o post me dei conta de que talvez isso já exista, talvez em inglês. Porque na internet vale a máxima do meu amigo M. Bittencourt: “Não há o que não haja”. Se alguém souber, me desculpe e me avise.

PS2: Eu já falei antes sobre a internet como um grande “posfácio virtual”. Se interessar eu “reposto” aqui.

PS3 e chega: Em minhas buscas, achei essa brilhante entrevista de Javier Bardem.

%d bloggers like this: