Mais do mesmo

Em outubro, no “New York Times”, Nicholas Kristoff contou que o pai queniano de Barak Obama pertence à tribo Luo, uma minoria discriminada no Quênia. O colunista concluía: “A piada amarga na África Oriental é que um Luo tem mais chances de se tornar presidente nos Estados Unidos do que no Quênia”.

Incrível, não? Li no blog do Contardo Calligaris.

-Monix-

Anúncios
%d bloggers like this: