Quem chega primeiro?

Nós não andamos escrevendo muito, e vocês tampouco andam comentando. O que será que chega primeiro, o 200º post ou o milésimo comentário? Vamos apostar?

Você tem 169 posts, 4 pages, 9 drafts, constituídos em 14 categories e 178 tags. There is 1 post pending your review. You have 884 total comments, 884 approved, 0 spam and 0 awaiting moderation.

Las Duas

Anúncios

Mulherzinha

No fim do meu primeiro ano da faculdade, consegui um estágio num jornal em Brasília. Passei um mês hospedada na casa de uma amiga da minha mãe e aprendi, naquele curto período, o pouco que sei da prática de reportagem para a grande imprensa (conhecimento que agora ficou altamente desatualizado, visto que na época ainda usávamos máquinas de escrever). Mas devo dizer que o principal aprendizado daquele mês em Brasília foi uma lição para a vida toda, que não tem nada de profissional mas tem sido extremamente útil no meu dia-a-dia há pelo menos 15 anos.

Um dia, minha anfitriã precisou ir à oficina mecânica. De repente ela, uma mulher inteligente e segura, transformou-se numa semi-debilóide, se dirigindo aos homens num tom meio infantilizado e fazendo perguntas óbvias. Quando saímos da oficina, eu a questionei e ela me explicou a lógica por trás daquele estranho comportamento.

Quando a gente está num ambiente predominantemente machista (sempre há as exceções), como uma oficina mecânica ou uma loja de ferragens, se a mulher aparece muito senhora da situação os homens não gostam e reagem tentando colocá-lo “no seu devido lugar”, ou seja, o atendimento é pior e muitas vezes eles tentam nos enganar. Já se a mulher chegar humildemente pedindo ajuda a seu herói-salvador-do-cavalo-branco, eles se compadecem e atendem muito bem, dando todas as dicas – e quase nunca tentam empurrar peças que não são necessárias ou enganar a cliente de alguma forma.

É triste, mas funciona.

Por isso, se um de vocês me encontrar na loja de ferragens da esquina com o olhar meio idiota e travando diálogos absurdos, tipo: “moço, a minha torneira está pingando, será que teria como me arrumar aquela borrachinha, que a gente enrosca naquele negócio da torneira…” “a carrapeta? Pois não, senhora, qual a medida?” “Ah, moço, é uma tamanho meio médio, não sei, a torneira é igual àquela ali atrás, ó”… bem, não precisam me internar. É puro personagem.

-Monix-

%d bloggers like this: