Eu tenho mania de ler rótulos de embalagem e reparei uma coisa estranha: ultimamente os fabricantes de xampu estão imprimindo a fórmula com os componentes em inglês. Tipo glycol não-sei-quê, sulfate bla-bla-bla e por aí vai. Agora suponhamos que a pessoa seja alérgica a algum componente específico e não fale inglês. #comofas?

***

Deus não dá asa a cobra. Tenho a impressão de que se eu fosse milionária, não teria absolutamente censura nenhuma. Compraria tudo que tivesse vontade, atenderia todo e qualquer impulso. E depois ficaria com uma casa entulhada de tralhinhas e tralhonas, sem saber o que fazer com aquilo tudo. 

***

Trilha sonora de ontem: chove lá fora. E aqui faz tanto frio.

***

HagridBirthdayCake

Hoje é aniversário do Harry Potter. Make a wish, Harry. 🙂

-Monix-

Anúncios

Gabriel

Essa é a história de Gabriel Buchmann. Gabriel é um economista brasileiro de 28 anos que está perdido desde sexta da semana passada no Monte Mulanje, no país Centro-Africano do Malawi, o país mais pobre do mundo. (…)

Ao longo do último ano, Gabriel Buchmann viajou por 60 países na Ásia, Oriente Médio e África. Sempre com poucos recursos, à base de carona e com a ajuda de locais. Sua intenção era conhecer o mundo, suas belezas, suas dores, seus erros, a pobreza, a injustiça dos homens contra a natureza e contra seus semelhantes. (…)

Essa seria sua preparação para o seu doutorado em Economia da Pobreza, na Universidade da Califórnia (UCLA).

Antes do doutorado, Gabriel precisava viver a pobreza. Não que ele não a conhecesse. Ainda na faculdade, embarcou num avião do correio aéreo nacional para a Amazônia, onde subiu o Pico da Neblina e conviveu com as comunidades pobres locais. Abandonou o verão do seu Rio de Janeiro para passar meses em cidades do sertão nordestino, onde fazia questão de ir àquelas mais pobres e se hospedar na casa das pessoas humildes da região. O seu interesse era a vida deles, os problemas deles.

Para Gabriel, a estrada é conhecer e viver.

Gabriel é meu primo de terceiro (?) grau – a mãe dele é prima do meu pai. Desde a semana passada, quando recebi a notícia de seu desaparecimento no Malauí, tenho me limitado a torcer para que as buscas deem resultado e ele seja encontrado são e salvo. Hoje fiquei sabendo que os amigos estão se mobilizando para enviar à região uma equipe de voluntários especialistas em salvamentos, para reforçar as buscas.

Picture_272

Os que me conhecem, sabem que eu não repasso correntes com pedidos de ajuda. Só queria divulgar o caso – que recebeu apenas uma cobertura tímida nos primeiros dias – e apresentar a vocês a história do Gabriel, que fala por si. Quem quiser colaborar pode obter as informações no blog Ajude Gabriel Buchmann. Quem for de reza, reze.

-Monix-

Beijo, pai

When I get older losing my hair
many years from now
will you still be sending me a valentine
birthday greeting, bottle of wine
If I’d been out till quarter to three
would you lock the door
Will you still need me
Will you still feed me
When I’m sixty-four

You’ll be older too
And if you say the word
I could stay with you

I could be handy mending a fuse
when your light have gone
You can knit a sweater by the fireside
Sunday mornings, go for a ride
Doing the garden, digging the weeds
Who could ask for more
Will you still need me
Will you still feed me
When I’m sixty-four

Every summer we can rent a cottage on the
Isle of Wight, if it’s not too dear
We shall scrimp and save
Grandchildren on your knee
Vera, Chuck, and Dave

Send me a postcard, drop me a line
stating point of view
indicate precisely what you mean to say
yours sincerely wasting away
Give me your answer fill in a form
mine forever more
Will you still need me
Will you still feed me
When I’m sixty-four

Thank you for still feed us. We will always need you.

Love,

Helê

Pausa para poesia

Dolores

Adélia Prado

Hoje me deu tristeza,
sofri três tipos de medo
acrescido do fato irreversível:
não sou mais jovem.
Discuti política, feminismo,
a pertinência da reforma penal,
mas ao fim dos assuntos
tirava do bolso meu caquinho de espelho
e enchia os olhos de lágrimas:
não sou mais jovem.
As ciências não me deram socorro,
não tenho por definitivo consolo
o respeito dos moços.
Fui no Livro Sagrado
buscar perdão pra minha carne soberba
e lá estava escrito:
“Foi pela fé que também Sara, apesar da idade avançada,
se tornou capaz de ter uma descendência…”
Se alguém me fixasse, insisti ainda,
num quadro, numa poesia…
e fossem objetos de beleza os meus músculos frouxos…
Mas não quero. Exijo a sorte comum das mulheres nos tanques,
das que jamais verão seu nome impresso e no entanto
sustentam os pilares do mundo, porque mesmo viúvas dignas
não recusam casamento, antes acham sexo agradável,
condição para a normal alegria de amarrar uma tira no cabelo
e varrer a casa de manhã.

Uma tal esperança imploro a Deus.

Helê

Ironia

Nessas horas é que eu percebo o imenso senso de humor do Todo Poderoso (ou do Destino, se preferirem). A história é a seguinte: a Amazon criou um aparelho chamado kindle para leitura de livros digitais, os e-books. Uma espécie de ipod para livros. Você compra o tal aparelho e paga para receber por ele livros e notícias de jornais. Acontece que a Amazon descobriu que livros estavam sendo baixados para o kindle sem que a compra tenha sido feita pelo site da empresa, e então apagou os livros transferidos de maneira irregular. Mais ou menos como se, por exemplo, a Apple apagasse músicas no seu ipod que não foram baixadas pelo itunes. Ou se Microsoft apagasse do seu computador textos que não foram escritos num Word não original.

Os detalhes técnicos sobre como isso foi descoberto e como os arquivos foram apagados leiam, por favor, na notícia – que eu sou uma pessoa do século passado, como se sabe, e certas coisas eu entendo, mas não sou capaz de explicar. O cúmulo da ironia nesse babado tecnológico é que foram dois livros de George Orwell envolvidos no imbróglio, sendo um deles nada mais nada menos que 1984, aquele do Grande Irmão. Que coisa, heim?

Legendas que eu não consegui colocar sob as imagens nem por um c*: à esquerda o kindle, e à direita Mr. Orwell com cara de “Eu te disse, eu te disse!

Helê

40 anos

Por mais distante

o errante navegante

quem jamais te esqueceria

Caetano Veloso

Meme riscado

Vi no Mais Canela um meme simpático, daquele tipo que lista coisas que a pessoa já fez/não fez. Além de adorar uma listinha, gostei da ideia de riscar e passar adiante. Só que o meme que a Fer postou tem toda pinta de ter sido traduzido e tinha muitas coisas que não funcionam para a gente aqui no Brasil (tipo: fez um home run. Nem com toda minha cultura beisebolítica dá para dizer que sim… já vi um, serve?). Enfim, adaptei e eliminei algumas coisas porque 100 itens é meio muito, né? No final, ficou assim o meu “meme riscado”:

1. Criou seu próprio blog
2. Dormiu sob as estrelas.
3. Tocou numa banda.
4. Viu uma chuva de meteoros.
5. Doou mais do que podia pra caridade.
6. Foi para a Disneylândia.
7. Escalou uma montanha.
8. Segurou um louva-a-deus.
9. Visitou Paris.
10. Viu uma tempestade de raios no mar.
11. Adotou uma criança.
12. Teve infecção alimentar.
13. Cultivou seus próprios vegetais.
14. Dormiu num trem leito.
15. Viajou pedindo carona.
16. Faltou por estar doente quando não estava.
17. Mergulhou pelado.
18. Viu um eclipse total.
19. Aprendeu uma língua nova sozinha.
20. Cantou karaokê.
21. Andou na praia à luz da lua.
22. Foi transportado por uma ambulância.
23. Pescou no alto-mar.
24. Viu a Capela Sistina.
25. Mergulhou ou fez snorkel.
26. Beijou na chuva
27. Brincou na lama
28. Foi a um cinema drive-in.
29. Abriu seu próprio negócio.
30. Teve aula de artes marciais.
31. Visitou a Rússia.
32. Ganhou flores sem motivo.
33. Doou sangue.
34. Pulou de pára-quedas.
35. Visitou um campo de concentração nazista.
36. Teve um cheque devolvido.
37. Salvou um brinquedo da infância.
38. Comeu caviar.
39. Foi demitido.
40. Assistiu a mudança de guardas em Londres.
41. Quebrou um osso.
42. Publicou um livro.
43. Comprou um carro zero.
44. Leu a Bíblia inteira.
45. Teve catapora.
46. Conheceu alguém famoso.
47. Perdeu um ente querido.
48. Teve um bebê.
49. Processou alguém ou foi processado.

50. Foi picado por uma abelha.

-Monix-

%d bloggers like this: