Desalento

Os economistas chama de “desalento”  o fenômeno que explica a queda nos índices de desemprego motivada pela desistência. Acontece quando número significativo de desempregados deixa de procurar emprego, alterando as estatísticas sem propriamente aumentar o contingente de pessoas empregadas. Atinge mais as mulheres –  veja você, são elas as mais desalentadas. Ao mesmo tempo em que somos mais vulneráveis no mercado de trabalho, também temos maior capacidade de encontrar alternativas ao emprego formal.

Achei tudo isso melancólico e injusto. Mas não pude evitar apreciar esse nome, desalento, e pensar que a poesia invadiu a economia e se fez presente, como alguém decidido a reaver o que lhe pertence, talvez num arroubo de loucura ou sensatez, vai saber. Ou talvez para protestar contra a frieza dos números e lembrar que, afinal,  eles tratam de pessoas e do imensurável em suas vidas.  Acho belíssima essa insolência das palavras, quando cruzam fronteiras sem apresentar passaporte ou pedir permissão, usando a autonomia que pretendemos  lhes cassar.

A propósito: pesquisando para o post soube que o desalento diminuiu no últimos meses. Tomara Deus, todos eles.

Helê

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: