Família, família

Poucos meses atrás o jornal O globo publicou uma inquietante matéria sobre pais que recorrem a juízes e conselhos tutelares para estabelecer limites que eles não conseguem. Parece que o fenômeno desconhece classe social, e talvez seja mesmo complexo, muitas variáveis envolvidas. Mas por favor, não me venham dizer, nem mesmo insinuar que são as novas famílias que favorecem a falta de autoridade. Como se famílias não-nucleares por si só fossem um mal. Não, são novas tentativas de felicidades, e o que se tem hoje é mais liberdade para recusar e tentar. Do contrário, continuaríamos em 1950: famílias muito bem constituídas, reprimidas e funcionando maravilhosamente bem como matéria prima para as crônicas de Nelson Rodrigues.

Helê

2 Respostas

  1. É, está difícil estabelecer limites, num mundo onde tudo é permitido, e simplesmente aceito como provável.

    Gostar

  2. Precisa com sempre.

    Gracias, querida.
    bj, H.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: