Here burns the sun

O Rio de Janeiro, como se sabe, só tem duas estações no ano: verão e inferno – a que ora vigora. Vivemos, pois, um novo estado, entre o líquido e o gasoso: o pastoso, resultado do suor constante que nos persegue e envolve. Essa condição nos obriga a exercitar a criatividade e descobrir novas habilidades, do tipo:

– como andar pelada pela casa mantendo o decoro;
– mil e uma possibilidades de apoiar um ventilador, inclusive no banheiro
– refrescando por inteiro: como girar o corpo a intervalos regulares para que o ventilador atue de maneira uniforme (ou “a técnica do frango assado”)

Vivendo a aprendendo, mes amis.
Helê

Anúncios

Vai lá

Apenas uma aperitivo do primoroso texto do Simas:

A Revolta da Chibata faz cem anos em 2010. Os marujos liderados por João Candido se rebelaram contra a legalidade. O que era legal na época? Punir a marujada com um código disciplinar dos tempos da escravatura, com destaque para as chibatas com navalhas nas pontas que lanhavam os corpos dos marinheiros sem voz e sem patente. Na visão tosca dos legalistas de plantão, os marujos não passavam de bandidos que se levantaram contra a lei estabelecida. Pau neles! Nunca a distinção entre o que é legal e o que é justo foi tão aviltante na nossa história.

Vale a pena ler na íntegra.

Helê

%d bloggers like this: