Caiu da boca

Funciona mais ou menos assim: na linha de montagem do meu cérebro, assim que um pensamento chega a ser minimamente formulado, abre-se um alçapão embaixo dele, o pensamento escorrega por um atalho e vai direto para o guichê de saída – mais conhecido como a minha grande boca – antes de passar pelo controle de qualidade e cumprir todas as formalidades de praxe.

Uma Dama não Comenta

Adorei a explicação da Dama, é muito bacana quando você encontra alguém que viu os mesmos desenhos que você quando era pequena. O que resulta nisso, nessa sequela que eu também tenho: uma mente emmode desenho animado, sobretudo os ACME, com alçapões, bombas e bigornas.

Meu controle de qualidade costuma ser mais rígido, mas vez ou outra acontece o que minha amiga Caetana chama de “cair da boca” – quando você se dá conta, pimba, já falou, já era. Por isso eu compreendo a Giovanna e me identfico com aquela canção do John Mayer, apropriadamente entitulada “My stupid mouth“.

Helê

Anúncios
%d bloggers like this: