Contemporaneamente genial*

De tudo o que já foi dito sobre o Centro de Arte do Inhotim**, foi Ricardo Freire, o maior especialista em viagens do Brasil, quem melhor resumiu tudo:

Todo mundo vai com expectativas altíssimas criadas por visitantes anteriores, e ainda assim consegue sair maravilhado.

Arte contemporânea é difícil. Requer grandes espaços, e por isso não pode ser exibida em qualquer lugar. Tem como uma de suas premissas o rompimento com o suporte (“tela” e “escultura” são conceitos que não se aplicam mais), o que costuma deixar os não-iniciados entre confusos e incomodados (“mas isso é arte?). O grande barato é convidar o espectador a explorar sensações, não necessariamente apenas visuais, e a partir de sua própria experiência dar significado à obra.

A genialidade do Inhotim é integrar as obras e galerias a um espaço aberto, com paisagismo exuberante e conceitualmente harmônico com a arte exposta. Não sabemos se estamos num jardim botânico salpicado de obras de arte ou num museu cercado por jardins. A experiência mistura arte, ecologia e arquitetura com um capricho de primeiro mundo.***

Tudo é pensado nos mínimos detalhes para tornar sua experiência excepcional. Vejam o nível do restaurante Oiticica, que escolhemos por ser o único a servir comida a quilo – não queríamos perder tempo esperando.

Enfim, o Inhotim é mesmo uma experiência difícil de se descrever. Mas vale muito a pena. Saí de lá pensando como é que pode um lugar tão incrível custar módicos R$ 16,00. Impressionante.

-Monix-

* O título deste post foi uma contribuição do pequeno fridinho.
** “Museu” já é uma palavra pequena demais para definir.
*** A expressão é horrivelmente colonizada e só entrega a idade e a mentalidade antiga de quem escreveu. Mas não consegui encontrar termo melhor para definir o grau de profissionalismo e eficiência dos serviços oferecidos, coisa (infelizmente) ainda rara quando se trata de Brasil.
Anúncios

Legenda, por favor

Apaixonei pela foto no momento em que vi. Tanto que não quis esperar por um texto que casasse com ela. Vai aqui com o pedido para que você, leitora, leitor, crie uma legenda ou apenas diga o que ela transmite a você, ali embaixo, nos comentários. Combinado?

E tenham todos um bom finde!

Helê

%d bloggers like this: