Dois cisnes, dois lutadores

Neste domingo fiz uma sessão dupla de cinema e assisti dois filmes que aparentemente não têm nada a ver um com o outro: Cisne Negro e O Vencedor.

Só que, curiosamente, os dois filmes têm algo em comum, ou melhor, alguém chamado Darren Aronofsky, diretor do primeiro e produtor do segundo.

Mas há outros pontos de contato. Ambos os filmes falam de situações físicas extremas. A magreza bulímica da bailarina e a força projetada do boxeador são panos de fundo para dramas familiares: dois protagonistas manipulados por mães que não primam exatamente pelo equilíbrio emocional.

Um filme fala de um mergulho em direção à loucura; o outro, da busca pela sanidade. O filme sobre balé é violento; o filme sobre boxe é mais delicado.

A escolha da programação foi ditada pelo acaso. Achei curioso o fato de combinarem tanto.

-Monix-

%d bloggers like this: