Tal pai tal filho

Eu não costumo rir “de verdade” quando leio. Acho muita graça no que é engraçado, mas não rio alto.

Essa informação é só para vocês entenderem o quanto me diverti lendo o “Meu Pai Fala Cada M*erda“, livro inspirado num perfil do Twitter que, por sua vez, inspirou a série de TV $#*! My Dad Says. Mal conseguia conter as gargalhadas e devorei a leitura em uma noite.

Na televisão, o pai do protagonista é William Shatner, que numa atuação impagável traz à vida o adorável rabugento Ed Goodson. O roteiro reúne dezenas de tiradas engraçadíssimas a cada episódio. Mas o livro é mais do que isso.

Em “Meu Pai Fala Cada M*rda”, o verdadeiro personagem é Sam Halpern, um médico pai de três filhos que simplesmente não tem papas na língua. A diferença em relação à sitcom – que, obviamente, precisa de um protagonista mais caricato – é que o homem da vida real é quase um sábio, com uma visão de mundo bastante peculiar e, surpreendentemente, um pai amorosíssimo, disposto a proteger seus filhos acima de tudo. Claro que fica meio difícil perceber o amor paterno contido por trás de frases como

“Não me interessa a hora que você volta para casa, simplesmente não me acorde. A regra é esta: não me acorde.”

, mas quando o filho Justin – o autor do livro – dá uma escapulida de fim de semana até o México sem avisar em casa, ouve do pai a seguinte bronca:

“Mal posso esperar para que você tenha um filho e se preocupe com ele. Você nunca para de se preocupar com os filhos. É um inferno. Trate de ver bem onde é que você enfia seu pau porque está é a sua vida, esta droga aqui.”

Sam e Justin Halpern são dois caras muito bacanas, que mostram que o afeto entre pais e filhos às vezes segue caminhos meio tortuosos, mas está lá quando se aprende a enxergá-lo.

Recomendo o perfil do Twitter, o livro e a série.

-Monix-

6 Respostas

  1. A que eu engasguei de rir foi aquela de quando o cachorro da família morreu!

    Gostar

  2. Mais uma aqui! Também li e ri das lágrimas escorrerem, e comigo isso tampouco é muito comum. E toda vez que encontro alguém que leu fica aquele papo: “e aquela parte assim assado?” — “é, mas e aquele trecho não sei das quantas”, etc.
    Eu particularmente lembro de ter rido demais quando o pai manda o filho ler, na frente da turma, um discurso de desculpas “aos professores, colegas e toda a comunidade científica” por ter falsificado dados de um experimento científico… na quinta série ou algo semelhante.
    De toda forma, é um livro engraçado e talz, mas não é só isso. A relação entre os dois é tocante, e conforme a leitura avança é difícil não se afeiçoar a eles, e entender que por trás de toda a graça existe um sentimento profundo.
    Não vi a série, mas o livro eu recomendo demais.

    Gostar

  3. Li tamém, Monix. Ri bastante. E, Meguinha, seu pai eu não sei, mas eu mó me identifiquei. Hahaha! Bjs
    r

    Gostar

  4. AAAAHHHH!!!
    Eu também li esse livro, no inicinho do ano e tive ataques de riso, daqueles de escorrer lágrimas, de não conseguir falar pra explicar do que se tratava!
    Não sabia que tinha virado série de tv.

    Depois de ler, dei de presente pro meu pai. Capaz de se identificar.

    Gostar

  5. thks pela dica, monix! nada melhor do que recomendação de livro feita por alguém com cujo humor/gosto a gente se identifica. na lista esse livro. bjs

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: