Inveja, em dois momentos

Minha querida amiga Caetana Damasceno afirma, com total convicção, que inveja não faz mal algum desde que expressa sem rodeios, direta, espontânea e sinceramente. Segundo ela,  o que atrasa a vida da pessoa humana é aquela inveja ressentida, guardada e sovada, que vai fermentando e contaminando primeiro quem a sustenta, e depois, por vibração e energia, aquele a quem ela é destinada. Eu fecho com a Cae nessa questão; olhando  as imagens abaixo, morro de medo desse olhar de seca-pimenteira!

(Via This is not porn)

Helê

%d bloggers like this: