Pavimentação

Meus amigos arquitetos que me perdoem, mas eu ando muito irritada com o calçamento de pedras portuguesas aqui no Rio.

Entendo que é um material durável e, principalmente, reutilizável. E além de tudo tem um charme inigualável. Os calçadões de pedra portuguesa são um dos símbolos da cidade.

Mas infelizmente as sucessivas administrações não têm mostrado muita competência para a manutenção desse calçamento tão típico. O resultado é que as calçadas ficam irregulares, mal cuidadas, esburacadas em nível grave. Não é à toa que a gente cai o tempo todo – mulheres que andam de salto no centro da cidade, me digam se é possível.

Eu acho o seguinte. Enquanto não tivermos competência para deixar nossas calçadas como devem ser…

… meu voto é para que as charmosas pedras portuguesas fiquem apenas nas calçadas de pontos turísticos – orla de Ipanema e Copacabana, Largo da Carioca, Vila Isabel – e que no resto da cidade as pessoas possam andar numa superfície plana.

Se bem que as calçadas de cimento também são uma buraqueira só. Coerência, não trabalhamos.

– Monix –

Informação sobre a foto: a calçada em questão fica em Coimbra, e parecia mais limpa e encerada que o chão da minha casa. Humilhação feelings.
Trilha sonora: para ler ouvindo Pavimentação, dos Titãs
Anúncios

5 Respostas

  1. Eu trabalhava no centro do Rio e tinha de usar salto. Tinha também, de andar pra caramba até o metrô. Passei a ir de tênis pro trabalho e deixar os saltos na gaveta do escritório! E no almoço lá ia eu de terninho e tênis pelo centro! Tinha gente que me olhava com cara de tsc, tsc, mas a maioria tinha era inveja! RECOMENDO! rsrs
    PS: copiei a idéia de um filme chamado Working Girl ( Aqui ” Uma secretária de futuro”) com Harison Ford, Melanie Griffith e sigourney weaver.

    Gostar

  2. Além dos motivos mencionados, as pedras portuguesas têm outras vantagens: elas aquecem bem menos que cimento ou concreto, sendo adequadíssimas para cidades tão quentes como o Rio. E são um pouco mais permeáveis também, contribuindo para a drenagem das águas pluviais.

    Eu concordo que aqui se usa as pedras portuguesas de forma abominável, o que faz com que tanta gente prefira se livrar delas. Talvez um meio termo fosse interessante, elas só não podem ser abolidas. E sobretudo, MESMO, os motoristas precisam aprender a não colocar carros sobre calçadas, pqp!

    Gostar

  3. Tá, como na piada vc quer tirar o sofá?
    As pedrinhas são lindas e boas. Assim sendo, voto pela retirada do senhor prefeito. eheheheheh

    NB- no link tá um post que fiz (sorry o merchan) com a mesma reclamação e tem duas fotos, também, de Portugal – Lagos e Vila do Conde. A comparação é simples. Então, fica claro que quem tem que pedir pra sair, capitão nascimento.

    Gostar

  4. Minha mãe é cadeirante, e eu sei como é difícil andar nas calçadas, que qdo não estão esburacadas, estão com carros estacionados em cima delas.
    É muito difícil!
    Agora aqui no subúrbio, eu moro em Cascadura, estão reformando todas as calçadas e por incrível que possa parecer estão ótimas. O difícil está sendo conscientizar os motoristas que ainda continuam colocando os carros nas mesmas.
    Bjs.

    Gostar

  5. Eu não sou cadeirante, nem ninguém da minha família é, mas é sempre nesse pessoal que eu penso quando vejo ruas esburacadas. Porque se a gente não consegue passar com um carrinho de férias, quem dirá com uma cadeira de rodas? Nesse caso, é possível manter o patrimônio sem prejudicar as pessoas, era só cuidar da manutenção. Mas acho que sempre que preservação histórica e inclusão se chocarem, a segunda deve prevalecer.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: