Eulálios

Eulálio representa um Brasil que está morrendo tanto quanto ele – e que, como ele, quando morrer não irá fazer muita falta. Com o perdão do clichê, a saga dos Eulálios retratados por Chico Buarque no livro Leite Derramado é um retrato de um Brasil que em 100 anos passou do país onde fazia sentido uma vida baseada na lógica de ‘meu nome abre portas’ para o país que responde ‘não fode, vovô, conta outra’.

Para mim, o grande mérito do livro é o cuidado com o texto. É uma fala que traduz uma mente senil, com devaneios, histórias repetidas e a cada vez recontadas de outra forma; parece fluir facilmente, mas é bastante evidente que houve muito trabalho para se chegar a essa aparente facilidade.

O outro livro do Chico que li (Budapeste) não tinha me tocado tanto quanto este, que ganhei de presente no ano passado. Foi daquelas leituras cativantes, de um fôlego só. O protagonista/narrador – um homem que sob qualquer outra circunstância seria detestável – aos poucos nos cativa apesar de seus dramas equivocados, sua arrogência patética, seu anacronismo farsesco. A decadência é algo que de certa forma provoca minha solidariedade.

-Monix-

Anúncios

Wedding mood

Adorable photo of the day!

(Do The Single Bride)

Helê

%d bloggers like this: