F.É.R.I.A.S

 (Tropical Summer via ocean-haze)

(meeshelephant)

Helê

Bom finde!

Fishermen’s sons sit atop the sand at a remote beach south of Luanda, Angola.

Photograph: Miguel Costa

(via Planet earth)

Helê

Salve São Judas Tadeu

Padroeiro das causas impossívei e, não por acaso, do meu Mengão!

Helê

Legenda, por favor

(Do Bola de nieve)

Helê

Força para quem precisa

Cheguei nesse tumblr porque vi uma foto lincada por uma amiga querida, a Fer Werneck, e gostei do nome. Chegando lá, descobri que é da Elisa Mendes, uma das autoras de um dos blogs mais bacanas atualmente no ar, o 365 nuncas. O título expressa sua paixão e no “About” soube do perrengue: Elisa teve sua máquina roubada, e por isso está vendendo algumas dessas fotos para conseguir comprar uma nova.  Tem dez minutos que tudo isso aconteceu (ver a foto, entrar no tumblr), eu nunca vi a Elisa na vida, mas acho o blog dela e da Steffania muito bacana e imagino o quanto deve ser angustiante ficar sem algo tão valioso. Então segue esse post aqui num impulso solidário, torcendo para que dê tudo certo e avisando para quem se interessar em ajudar.

Vai lá no Fotografo porque preciso e dá uma força – a que você puder.

Helê

Défict de atenção: quem nunca?

(Armas de Distração em Massa, via casosfortuitos)

E instrumentos de trabalho, ao mesmo tempo. Como lidar?

Dilemas desses tempos muito modernos…

Helê

Palhaços, uni-vos!

Cerca de 500 palhaços do Peru, Belize, Gautemala, entre outros países, participam da convenção latino-americana de palhaços na Cidade do México (Folha online)

(Terra)

Eu gostaria de encontrar um texto adequado para essas fotos, que achei tão poéticas, melancólicas e divertidas como sói acontecer com o palhaço, esse arquétipo tão complexo quanto humano. Não encontrando as palavras adequadas, seguem as imagens, coloridas demais para não serem postadas, suficientemente eloquentes para falarem por si.

Helê

Você já sabe, né?

(Do tumbrl Flume)

Bom finde!

Helê

Explicando

Dito pela menina que, saindo de uma semana adoecida, volta com energia acumulada e fala em muitas rotações por minuto:

– Mamãe, hoje vai ter casamento de espanhol ou de viúva. E arco-íris. Mãe, “sol e chuva: casamento de viúva” tá certo, porque a viúva tá triste, né, que o marido dela morreu, daí a chuva; e vai casar, fica feliz: sol, claro. Agora, “chuva e sol: casamento de espanhol” é só pra rimar mesmo. 

Entendeu?

(foto do tumbrl Naturally me)

Helê

Fica a dica

(Flora Figueiredo*, via alegriadodia)

(beautiful-portals:)

*Pideite feito graças às leitoras Ana Lucia e Aucilene – muito obrigada!

Helê

%d bloggers like this: