Dia 8 – Filme Cebola (mais triste de todos)

 

Saí do cinema chorando. Atravessei o jardim do Palácio do Catete chorando. Quando entrei no ônibus, ainda estava chorando. É um filme triste, mas também um filme excelente sob todos os pontos de vista, dirigido por um dos meus diretores favoritos: Lars von Trier. Tem toda uma questão técnica (filmagem digital, uso de múltiplas câmeras e recursos de montagem, etc), e também, é claro, houve a polêmica sobre o massacre psicológico promovido pelo diretor sobre o elenco, especialmente a protagonista Björk. À parte tudo isso, é uma história forte, e muito bem contada.

 

-Monix-

Nove

Nove anos de diploma hoje.

Helê

%d bloggers like this: