Ora iê, iê ô! Salve Oxum!

Rainha dos rios, lagos e cachoeiras, banha-se na água doce e através dela purifica quem busca sua benção

Oxum é a deusa mais bela e mais sensual do Candomblé. É a própria vaidade, dengosa e formosa, paciente e bondosa, mãe que amamenta e ama.

(Artista: Sá Cortes)

“Seja tenente ou filho de pescador
ou importante desembargador
se der presente é tudo uma coisa só
a força que mora n’água
não faz distinção de cor
e toda a cidade é d’Oxum”

É d’Oxum, Gerônimo

gravação de Jauperi, uma das minhas preferidas. E um beijo especial para P. – que Oxum te abençoe.

Helê

Anúncios

3 Respostas

  1. realmente Helê essa versão é linda!
    eu tb gosto muito dessa, da Rita Ribeiro, pq acho a interpretação e a dança doces como as suas águas

    bjs
    ana

    Gostar

  2. Um beijo, irma. Ora iê iê ô !!

    Gostar

  3. amei, Helê, amei…

    😉
    H.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: