Dia 13 – Uma roubada cinematográfica

Na década de 1980 eu era uma adolescente idealista que acreditava no cinema nacional e na turma “meio-intelectual-meio-de-esquerda” (na época o nome que usávamos era “esquerda festiva”, em tom bem mais pejorativo). Não que minhas simpatias tenham mudado tanto assim – continuo sendo muito mais TV Mulher que Xou da Xuxa – mas provavelmente hoje em dia eu teria mais capacidade de farejar o tamanho da roubada antes de comprar o ingresso para assistir a Tanga – Deu no New York Times.

 

 

Dirigido pelo Henfil, o herói da resistência pela via do humor, o filme é constrangedoramente ruim. Só de rever o trailer para escrever este post já tenho vontade de cavar um buraco e me esconder lá dentro até passar a síndrome de vergonha alheia.

 

-Monix-

Anúncios
%d bloggers like this: