Pode melhorar

Não, eu não peguei onda esse ano, como desejei lá no início. Mas digamos que, fora um caldo ou outro, eu consegui sentar na prancha – um avanço inegável. Não quero ver 2011 pelas costas, para mim foi um ano bom. Só assim posso qualificar um ano em que estive com a Vera e a Fal duas vezes, louvado seja. Houve outros momentos memoráveis, como os shows do Paul  e da Amy, a maravilhosa viagem para Belo Horizonte, férias bem desfrutadas e coroadas com um finde delícia em São Paulo, um carnaval debaixo de chuva mas nem por isso menos curtido. Em síntese: foi bom, mas pode melhorar. Era o que dizíamos nas festas, quando o DJ in charge acertava a mão e mandava uma música boa, que botava todo mundo pra dançar. Ao final a gente mandava essa provocação, um estímulo para que o cabra se superasse e colocasse uma música ainda mais bacana. É nesse espírito que eu me despeço de 2011 e recebo 2012, torcendo e trabalhando para que o bom fique ainda melhor. Porque sempre pode melhorar.

(iridescentsouls)

Helê

Anúncios
%d bloggers like this: