Tantas vezes quantas forem necessárias – e mais

Helê

House MD – The End

(Source: fuckyeahgreghouse)

Como eu detesto spoiler, não entrarei em detalhes. Direi apenas que sim, valeu a torcida, o episódio final,  ou melhor, os dois últimos foram brilhantes como House. Ainda que se tenha recorrido a expedientes já usados, teve diálogos memoráveis, trilha sonora impecável e grandes atuações ,  tudo que fez dessa uma série acima da média. Terminou à altura de seu protagonista, de quem eu vou morrer de saudades (#timaiafellings). Ainda bem que Hugh Laurie contina por aí, sem bengala nem vicodim, confortavelmente instalado na minha Mansão*…

Helê

*A Mansão Costa para Namorados Imaginários, livremente inspirada na Fosters’s Mansion for Imaginary Friends.
%d bloggers like this: