Para tudo

Vamos brindar a ela. Um brinde ao riso largo, ao bom humor, à energia contagiante, ao poder agregador, à inteligência, à lealdade e integridade.

Um brinde a Helena.

 

Tim-tim!

-Monix-

Conhecendo as pessoas…

…pelas imagens que elas postam:

(do quadro Ilustras, do pinterest da Helê)

(Do quadro Travelling, da Ticcia Antoniete, a Mme. Mean)

Quer dizer.

Entendeu por que a gente é de núcleos diferentes da novela?

Glamour: um dia terei. (Beijo, Ticcia!)

Helê

Foto canção 3

“Let me be the one you come running to”

Let’s stay together, Al Green

Um verso primoroso, uma imagem cinematográfica, um pedido irresistível.

Bom, eu não resistiria. #ficadica #vaique #coraçãovagabundo

Helê

Pastilhas Garota (porque drops, só a Fal*)

Gente, eu fico angustiada quando passo muito tempo sem escrever, sabe? Como bem observou a Outra: é como se chegasse visita em casa e eu não tivesse nada para oferecer. Mesmo postando imagens, que eu tenho o hobby de colecionar, sinto saudades das palavras – e medo que elas me abandonem, como um amor não correspondido.

**

Mas há tempos de estiagem, sabemos todos depois deste inverno tórrido (que incomodou até mim, mes mis). E então há que se ter paciência e esperar que as palavras voltem, como um amor prometido.

**

Enquanto isso, a gente brinca de soltar estas pastilhas com pensamentos incompletos, impressões imprecisas e inutilidades variadas. É o que temos.

**

Por exemplo:  existe sexo que não seja selvagem? (Se tem, como chama?)

**

Kiwi: a materialização do conceito “Beleza Interior”.

Rinoceronte: hipopótamo sem acabamento

Sustentabilidade: sutiã com bojo.

**

Lembra que eu disse inutilidades?

**

Sim, piscamos o olho e Setembro já é vai se acabando, logo quando a gente começa a pegar gosto. Antes do fim, no entanto, mais uma primavera se inicia, mais um aniversário –  que eu adooooro comemorar (quando eu disser que não, apurem, porque algo não vai bem). É quando o menino, o moleque que mora no meu coração me alcança, dá a mão** e saímos correndo pelo parque, pegando doce e dando risada.  Festejemos, pois, desde já, e até o último convidado!

(FROM THE HEART por vijvijvij em Flickr)

Helê

*Drops da Fal, o legítmo, que não solta as tiras, não é byer mas é bão

**Citando Milton & Brant, of claro, “Bola de meia, bola de gude

No dia delas

“Imagino-te já idosa
Frondosa toda a folhagem
Multiplicada a ramagem
De agora”

(Flora, Gilberto Gil)

(Cherry Tree por CATeyes em Flickr)


(de Photography)

(Fuji Park, Japan –  ◆ COOL PHOTOS ◆)

(Jeff Tinker Photography – Bald Cypress ◆ COOL PHOTOS ◆ )

(Repinado de Trees por Nicole Espino)

(Repinado de Things for My Wall por Cristina Ruiz)

Helê

Salve os Erês!

Eu estava esperando pelo Dia da Criança, mas faltando pouco para o dia de Cosme & Damião (uma bela tradição carioca suburbana) os meninutudo  já começam a se agitar, antegozando a corrida por doces e brinquedos, iniciando um alarido que só acaba mesmo depois do  12 de outubro. Então saudemos desde já a criançada, a patota de Cosme, como cantou Zeca Pagodinho, esses pequenos seres sábios, destemidos e quase sempre super maneiros :-) .

(Repinado de Kiddos photo project inspiration por Ashley Gammill)

(De mdr5.tumblr.com)

(Repinado de Kiddos photo project inspiration por Ashley Gammill)

(BURMA-10278 ~ Steve McCurry’s Blog Repinado de ◆ COOL PHOTOS ◆ por Leslie Emory)

E essa aqui que, a meu ver, explica tudo:

“Qualquer um pode ser legal, mas ser incrível requer prática”

(Source: icanread)

Helê

Dancing with myself

Dance como se ninguém estivesse olhando.

É daquelas frases com as quais a gente esbarra muito na internet, em geral em conjunto com outros conselhos igualmente desejáveis e inexequíveis (como “ame como se nunca tivesse se machucado” – ah tá, a-hã, senta lá, Cláudia).

Acontece que  há um prazer singular em se deixar levar pela música de tal forma que a gente nem se dá conta disso — e, paradoxalmente, só a consciência do outro indica e registra aquele momento recém vivido em que se confundiram as margens da música com as nossas. Como diz a canção de Billy Idol, na interpretação de Kevin Mchale, do Glee:

“Well there’s nothing to lose
And there’s nothing to prove
And I’ll be dancing with myself”

 

(Source: indikidual, via algoparapostear)

(De sunshinepotamus.tumblr.com)

(Repinado de crianças por Beth Salgueiro)

(via Touched by Time)

Helê

Eles são como nós – desobedientes

(Repinado  por Fernanda C.)

(por Sameli em Flickr)
(spotyif)

Helê

Apertada de costura

… e com as quatro bocas do fogão ocupadas. Mas com saudades de vocês. Assim que der eu apareço.

(olheosmuros)

Helê

Oi, Setembro

(Do Tinywhitedaisies)

Uma porção de flor para saudar Setembro.

Porque quem inventou isso de cortar o tempo em pedaços teve mesmo uma ideia sensacional: nada como virar a folhinha e com o ventinho provocado espanar do coração incertezas, medos  e outras impurezas.

Como diz sabiamente a Ana Paula, eu acredito piamente em tudo que me é conveniente (e desconfio estoicamente do resto). E desde sempre eu creio que em Setembro tudo melhora, tudo vai dar certo  – ou pelo menos vai começar a ficar. Desde que eu era uma menina e ouvia no rádio a Vanusa (uia!) cantando “Manhãs de setembro” sou tomada por essa fé repentina e calma. Não é a felicidade ainda, mas um sinal inconteste de que ela virá, mais cedo ou mais tarde. Eventually. Como Setembro.

Boa semana, bom mês pra todos nós.

Helê

%d bloggers like this: