O eterno deus Mu dança

Muita gente anda se perguntando se as manifestações irão trazer alguma mudança.
Não, as manifestações não irão trazer mudança. As manifestações ~são~ a mudança.

-Monix-

capas20junho

Concordo com  a pertinente observação de La Otra, postada esta semana no Feissy. Mas reparo que há também outros processos em curso – que podem ou não resultar em mudanças efetivas #vamosacompanhar #temqueverissoaí.  É surpreendente, por exemplo, que as capas dos jornais de hoje tenham dado igual ou maior importância às manifestações que ao jogo, vitorioso, da seleção brasileira de futebol. Diria o companheiro presidente, nunca antes na história desse país.

Helê

Outra reflexão fecibuquiana de La Otra:

Tomada do Congresso Nacional – ataques aos palácios dos governos municipais e estaduais – apedrejamento de policiais – destruição da Assembleia Legislativa do RJ – destruição de agências bancárias – invasão do twitter da Veja – fogo em carro da TV Record. Isso sem falar nos inúmeros ônibus queimados. E só não atingiram os estádios porque não conseguiram. A julgar pelos alvos, podemos dizer que não há instituição no País que se salve da revolta.

***

É visível o esforço da imprensa tradicional para adotar o tom adequado na cobertura: comparam o total de manifestantes – destacando o clima pacífico -, com a minoria de baderneiros, vândalos, etc.
Deixando claro que sou da turma dos filhos de Gandhi, pela paz na vida, tenho até pena de quem tenta conduzir a turba. O Datena foi a primeira vítima. O recado era claro: “não somos nós que não entendemos a pergunta, foi você que não entendeu nossa resposta”.
É tudo muito empolgante e assustador ao mesmo tempo. As autoridades dariam (quase) tudo para entender o que o povo quer e quem fala em nome dele – poderiam, assim, fazer acordos, prometer cronogramas, planejar reformas que nunca sairiam do papel etc. Mas não há ninguém para sentar numa mesa de negociações. E agora, José?

***

Nunca pensei que veria o povo brasileiro gritando que quer menos dinheiro para a Copa e mais dinheiro para saúde e educação. Quer dizer, nem pão e circo estão servindo mais.

-Monix-

PS: Este post escrito em partes, reeditado depois da publicação, com reflexões feitas em outras mídias e aqui costuradas também é por si um metatexto, que reflete o atual estado das artes. É o que temos, gentes;  relevem: estamos no meio de um  gerúndio.

Helê

Anúncios

3 Respostas

  1. Gosto muito de saber a opinião de vcs!
    Obrigada, estava esperando :o)

    Gostar

  2. Vocês são apenas maravilhosas.

    Gostar

  3. O blog é uma delícia, parabéns!
    Duas Fridas muito fr*odas.

    Hahaha, adorei o trocadalho, Juliana! Obrigada. Fique à vontade – a casa é nossa!
    Aquele Abraço,
    Helê

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: