Banditismo por uma questão de classe

Nos últimos dias, foram veiculadas notícias que aparentemente não têm nenhuma relação entre si, embora todas tragam um componente de absurdo:

– Passageiros de um voo da Gol, revoltados com o fato de o avião ficar retido em solo sem abrir as portas, forçaram a saída de emergência e foram dar um rolezinho na asa do avião.

– Um rapaz foi acorrentado a um poste, nu, por um grupo de ‘justiceiros’ que desejam ‘limpar a área’ de assaltantes.

– A torcida organizada do Corínthians invadiu o clube, destruiu tudo, e em seguida descobriu-se que a intenção era quebrar as pernas de dois jogadores do time.

– Após um apagão no metrô de São Paulo, os passageiros revoltados pularam nos trilhos e andaram de estação em estação.

Você pode achar que o protagonista de uma dessas histórias tem motivos mais justificáveis que os outros, ou que todos estão certos, ou que todos estão errados. É possível que nós concordemos, é provável que não.

Mas, analisando com cuidado, o que todos esses fatos têm em comum é a noção de que, em um país onde o Estado falha, cabe aos cidadãos resolver os problemas com suas próprias mãos. O avião está com defeito, a Infraero errou, ninguém comunicou? Arrombe-se a porta. A onda de assaltos está um horror? Vamos pegar o bandido e prender no poste para servir de exemplo – na nossa área vagabundo não se cria. O time está uma porcaria, os jogadores são uns vendidos, a cartolagem pisou na bola? Quebrem as pernas! O metrô não funciona, está calor, ninguém aguenta mais? Dane-se o mundo, vou a pé pelo trilho.

Olha, por mim pode parar tudo. Apenas parem.

Não me interessa saber de atenuantes, se havia motivos justificáveis, nada. Nos quatro casos, o que houve foi pura e simplesmente o desprezo pelas regras, pelo bom senso, pelo conhecimento do que é a vida em uma sociedade organizada (e em dois deles, uma total falta de humanidade com pitadas de sociopatia).

O Brasil não é um gigante. O Brasil é frágil, muito frágil, e continuamos, sempre, perdendo as oportunidades de construir um país, porque só conseguimos olhar para nossos próprios umbigos.

-Monix-

Anúncios

7 Respostas

  1. Finalmente ,identificação total aqui.

    Gostar

  2. Olhe, discordo. Aliás, relendo, vi que você mesma já os diferenciou. Vejo duas coisas diferentes aqui. Uma é a sociopatia mesmo, inclassificável. A outra é uma reação a situações de cárcere privado. Os passageiros do avião ficaram horas esperando, no aeroporto errado, fora da área de desembarque, sem satisfação de ninguém. A empresa os acusa de depredação, mas nem a saída de emergência foi danificada. O que eles fizeram foi tentar escapar de uma prisão. No caso do metrô, não é muito diferente. Neste caso, houve depredação, e isso é condenável. Mas quando há uma multidão querendo escapar de uma estação inoperante ou de um trem trancado sem ar condicionado, provavelmente com pessoas passando mal, e a empresa e seus funcionários são incompetentes na organização de qualquer coisa, não vejo como possa ser diferente. Andar pelos trilhos neste caso não é errado, é a alternativa possível. Estes me parecem casos de desobediência civil perfeitamente justificados, fora excessos que tenham ocorrido. Ao contrário dos outros dois casos, em que a violência se dirigiu contra pessoas e idiotas se arvoraram em justiceiros. Acho importante não misturar os dois casos. Abração.

    Gostar

  3. Querida Duas Fridas, esse foi o melhor texto que li sobre todos esses assuntos. Obrigado por escrever. Grande abraço.

    Gostar

  4. No caso do avião, não acho que foi banditismo não, foi legítima defesa. As pessoas estavam há horas sem água, sem luz e sem ar condicionado, sem qualquer informação ou orientação dos tripulantes, que se mandaram dali e os deixaram completamente sozinhos, começando a se sentirem fisicamente mal, pelo calor e pela falta de ventilação.Imagina, centenas de pessoas trancafiadas num aparelho metálico exposto ao sol…

    Gostar

  5. Amei, amei, amei! Excelente texto!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: