Sonho

Sonhei uma frase: ‘O carnaval é um só, carnaval é pra ser feliz’. Eu, a quem os sonhos não brindam com ternuras e bons palpites, mas com angústias e reincidências. Logo eu, que julguei mágico o único r*votr*l que tomei na vida pelo sono sem lembranças que me proporcionou, acordei um tanto embevecida com a frase sonhada. Se havia enredo, cenário ou personagens não recordo, apenas da frase de significado evidente desde que despertei. Uma vez vividos e passados, todos os carnavais formam um só evento, conjunto unificado de recordações em que fomos felizes; é assim que funciona e para o que se destina. (O que, aliás, faz todo sentido: a velha louca que gerencia minha memória guarda no  mesmo armário fantasias, desfiles e acordes de diferentes anos. Você aí, sabe exatamente em que ano aquele pierrô te abraçou e te beijou, meu amor?)

Não desvendei outros significados para meu sonho textual — se é que existem –; apenas encantei-me com a singularidade de “sonhar uma frase”, sem contexto mas clara e exata como os sonhos não costumam ser. Naquela semana eu lia um livro encantado e encantador chamado “A Casa dos Amores Impossíveis“*, tradução e presente da Fal. Entre muitas coisas fantásticas que acontecem nessa história, há personagens que sonham com o que lhes reserva o futuro . Talvez seja isso: o carnaval enviando seus primeiros chamados. Parafraseando mestre Alceu, vens chegando e eu já recebo os teus sinais.

tumblr_mzddclCopF1sknx7ko1_500

Helê

*Sobre o livro: vale muuuito a pena, gente. É daqueles sobre os quais não se deve falar muito para não interferir na viagem, que é feita utilizando todos os sentidos. Livrão, como disse a Fal, que entende do riscado.

Anúncios

4 Respostas

  1. Carnaval é a sua cara! Também já tô curiosa pra ler o livro!

    Você vai gostar, Ju!
    Beijo,
    Helê

    Gostar

  2. Hele ❤ ❤ ❤

    Amor muito também, Falzeta.
    H.

    Gostar

  3. Adorei o texto, Helê! E também fiquei supercuriosa pelo livro tão bem recomendado… Beijocas!

    Beijoca, Claudia. Se ler, conta depois se curtiu.
    Helê

    Gostar

  4. Não tenho boas lembranças de carnaval. Tenho memorias tristes de pai alcoolatra correndo riscos e aprontando escandalos, mãe neurotica me causando pânico e me arrependo do beijo no pierrô. mas seu texto é lindo e vou correndo procurar o livro porque se Fal traduziu e indicou.

    Lamento muito, Kathia. Nem sempre o que é pra ser acontece como deveria. 😦
    Vá para “A Casa do Amores Impossíveis” e me conte depois. Acho que deixará belas lembranças. Eu terminei há mais de uma semana e não quis ler nada ainda, para reter mais da história em mim.
    Beijo grande, obrigada por comentar.
    Helê

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: