Diva decadente

Que o Rio de Janeiro é mulher, todo mundo sabe. Mas não é uma mulher qualquer: a cidade é uma daquelas mulheres lindíssimas, que atrai todos os olhares ao entrar em qualquer salão.

É até difícil escolher uma foto que retrate a cidade – todas são incríveis. Crédito:
Davi Costa via Unsplash

Acontece que, como todas as mulheres, as divas também envelhecem. E o Rio de Janeiro está, cada vez mais, parecendo uma daquelas beldades incríveis que não aceitam muito bem os primeiros sinais de envelhecimento. Aos poucos, outras moças de pele mais viçosa, com corpos menos afetados pela passagem do tempo, começam a ganhar as atenções que antem pertenciam a ela. E o que a diva faz?

Começa a achar outros jeitos de chamar a atenção. Se mete em brigas públicas com o marido/namorado/peguete/ficante. Se interna na clínica de reabilitação. Rouba o namorado da filha. Bate com o carro. Sei lá. Coisas assim, tipo falem mal mas falem de mim. O pior que pode acontecer, no processo de ocaso de uma diva, é a irrelevância.

Assim é o Rio de Janeiro. Incêndios monumentais, enchentes destruidoras (cada vez piores), violência incontrolável, chacinas históricas, aquecimento global sem precedentes, roubalheiras escandalosas… até o MDB daqui é pior que os outros. Não importa o motivo – o que importa é continuar aparecendo. Falem mal, mas falem de nós. 😦

-Monix-

%d bloggers like this: