Selfie

Meu coração não se cansa de ter esperança de um dia ser ter tudo o que quer. Ou cansa, mas segue querendo, mesmo cansado.

Estou no começo do meu desespero e só vejo dois caminhos, ou viro doida ou santa, disse a Adélia aos 42. Aos quase 50, já no segundo tempo da vida, estou bem no meio do desespero, entre grata e carente, entre confiante e amedrontada, surpresa e culpada: como foi que cheguei aqui? Era aqui mesmo que eu queria estar?

Muitas perguntas ainda; talvez sempre. Mas a certeza de que sou quem eu gostaria de ser.

Quanto a isso, nenhuma dúvida.

 

Helê, a um mês de completar 50 anos

 

Na rádio Cabeça a jovem Alanis Morrissete canta “Hands in my pocket”.

 

Imagem do site Africanart

3 Respostas

  1. Turning point, sem dúvida! Mas a gente sobrevive. E melhor, pode apostar! Não troco o Sergio de 56 por dois 28! No quesito físico, até dá pra balançar. Mas o de cabeça… anos-luz de diferença.

    Gostar

  2. Estou a 1 semana de fazer 50 tb. Esse texto veio bem a calhar. Obrigada.

    Gostar

  3. Vai me deixar sozinha na casa dos 40.. foi tão pouquinho tempo juntas.. rs

    Nem doida, nem santa – HELÊ!!

    Bjocas da mais nova quarentona do pedaço,

    Rirmã.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: