About Obama – again

Quando li a declaração do músico Jay-Z achei forte, uma inspiradora sucessão de imagens. Mas como foi no domingo passado, já havíamos falado sobre isso aqui, eu refreei a idéia de postar. Mas depois de assistir agora à tarde ao documentário “O assassinato de Martin Luther King”, no GNT, virou uma necessidade transcrever as palavras do rapper:

“Rosa Parks se sentou, e Martin Luther King pôde andar. Martin Luther King andou, e Obama pôde correr. Obama está correndo, e nós todos podemos voar’.”

O bom documentário tem reapresentação no GNT domingo, 16/11, às 9h30. No Google video ele parece estar na integra, mas sem legendas. O titulo original e Death In Memphis – The Mysterious Assassination of Martin Luther King Jr.

Helê

Anúncios

Change

A gente sabe que um presidente dos Estados Unidos é sempre um presidente dos Estados Unidos, já vivemos o suficiente para não termos muitas ilusões políticas e não esperamos salvadores da pátria (seja ela qual for) nem redentores do planeta.

Mas é emocionante fazer parte da geração que verá pela primeira vez um homem negro chegar à presidência do país mais poderoso do mundo. Ainda mais sendo esse homem um cara que até hoje sempre demonstrou estar do lado certo da força, ou pelo menos levantar bandeiras que a gente também poderia levantar. Ou seja: a conquista tem um sabor especial, porque o primeiro presidente americano negro não foi alguém tipo Colin Powell ou Condoleezza Rice. Estamos diante de Barack Obama, um homem com uma trajetória sólida, consistente, séria e que ainda por cima tem o aval do nosso amigo Idelber, em cujo senso crítico a gente confia muito.

Aliás, o Idelber escreveu o post mais comovente até agora sobre esse momento histórico (histerias midiáticas à parte, é de fato um momento histórico). E a Cam Seslaf provou que uma imagem pode valer tanto quanto muitas palavras nesse post aqui.

É claro que não é uma eleição que vai de repente fazer do mundo um lugar melhor, mais justo, mais equilibrado. Mas a gente ainda quer acreditar que pode ver uma vida melhor no futuro.

Monix, assinando também pela Helê

Sexta-feira, Fevereiro 15, 2008

Entre o Idelber, que vota Obama, e a Mary W, que defende a Hillary, minha razão se divide. Ainda bem que não voto nos Estados Unidos.

-Monix-

%d bloggers like this: