Como sempre na história desse País

Jobim diz que governo desistiu de indenizar famílias de jovens entregues a traficantes

 Colaboração para a Folha Online, no Rio

O governo federal desistiu de pagar indenizações às famílias dos três jovens do morro da Providência, no centro do Rio entregues por militares do Exército a traficantes do morro da Mineira. O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim.

Jobim alegou ter desistido da medida porque as mães dos jovens mortos já estão pedindo indenizações à Justiça. O advogado das famílias, contudo, disse que os dois processos não são excludentes e disse que a medida decepcionou os parentes dos jovens. (…) Folha On line, 10/07/-8

Poizé. Eu que elogiei aqui o gesto do ministro de ir à favela falar com parentes das vítimas, gostaria que ele voltasse lá pra explicar essa atitude do governo. A Marina W. , que discordou de mim, achando que o minstro jogava pra arquibancada, tinha toda a razão. Tsc, tsc, tsc.
Helê
Anúncios

Nunca antes na história desse país

A frase já virou uma espécie de bordão do Lula. Lá no selviço virou foi piada mesmo, a gente sempre usa pra falar de qualquer novidade. Agora, eu realmente não me lembro, na vasta e recente história de tragédias nacionais, de ver um ministro de Estado pedir perdão aos familiares das vítimas, dentro da comunidade delas. E olha que foram muitas as oportunidades: chacina da Candelária, a de Vigário Geral, o massacre no Carandiru, os meninos de Acari, Eldorado dos Carajás. Evidentemente isso não exime o Estado de todos os outros deveres e obrigações, e como o Gabeira lembrou com absoluta correção n’O Globo de hoje, “Em qualquer lugar do mundo, o comandante do Exército teria pedido demissão após uma tragédia dessas“. Mas que foi um gesto raro, corajoso e digno, ah isso foi.

Jornal Extra, 18/06/08

%d bloggers like this: